Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

24
Fev16

Não acredito, mas... Aconteceu!


O Informador

Há uns dias, enquanto já estava deitado e mesmo na fase em que estou praticamente a dormir, aconteceu uma coisa que não levei a sério, nem me conseguiu assustar, mas que me deixou a pensar por ao mesmo tempo não acreditar no que ouvi e senti. 

Ah pois é! Virado para um dos lados e já de olhos fechados e cérebro praticamente adormecido, ouvi uma voz com um «socorro», isto enquanto senti algo a tocar-me no ombro. Virei-me, claro que não vi nada, não pensei no tema, voltei a voltar ao estado adormecido em que já estava e só nos dias posteriores tenho pensado naquele acontecimento.

Não acredito no que não vejo mas fiquei a pensar porque o senti e ouvi, sabendo até a quem pertencia aquela voz. Estas coisas do misterioso mundo do além existem mesmo ou não passa tudo de pura imaginação que por vezes ultrapassa os limites da acreditação pessoal?

18
Fev15

Existem almas penadas?


O Informador

Hoje foi dia de falar da existência (ou não) de almas penadas! As histórias existem e por muito que se seja céptico quanto ao assunto, o que é verdade é que se acaba por perceber que mesmo não acreditando o respeito pelas mesmas existe. Uma história foi contada, sobre a qual acredito e passo a recontar assim por alto...

Duas jovens ainda sem completarem os dezoito anos são as protagonistas deste pequeno mistério. Uma casa sem os pais de uma delas que tinham ido passar o fim-de-semana fora é o local da acção. O relógio já está pelas horas noturnas, marcando o regresso a casa daquela que não tinha mais ninguém para lhe fazer companhia ao longo da noite dentro de quatro paredes. Entra, fecha a porta e quando já está no quarto começa a ouvir barulhos pelas outras divisões da moradia. Com medo fecha a porta do seu cantinho, liga à amiga para voltar atrás e ficar com ela de noite porque está com medo do que se está a passar lá fora. A amiga chega, rapidamente entra e voltam as duas ao quarto onde ouvem os sons exteriores recomeçarem. Espreitam e nada vêem, só barulhos, pensando até que poderia estar alguém desconhecido dentro daquela vivenda. O medo instala-se e usam o telemóvel para chamarem o irmão da «sozinha em casa» porque não estão bem, explicando o que se estava a passar. O irmão chega, abre a porta de casa e o som pára. Enquanto o jovem está com elas nada se ouve até que ele volta a sair para ir deixar a namorada a casa e tudo recomeça, sons e mais sons, batidos e pancadas fortes pelas paredes. Sons muito estranhos levam a espreitar pelo buraco da fechadura da porta do quarto e o que está do outro lado? Um olho azul de ninguém! Passados poucos minutos volta o irmão a entrar em casa e o tormento desaparece!

Esta foi uma história que me deixou arrepiado quando a ouvi e que me voltou a deixar no mesmo estado agora que a escrevi por aqui! Senti que estava acompanhado por alguém nestes minutos de partilha, alguém que me causou calafrios e a impressão que algo estava aqui mesmo pelo quarto a ler palavra a palavra do que passei para este texto!

01
Jul14

Alma social


O Informador

«A alma escolhe a sua própria sociedade. Depois fecha a porta.»

Emma Donoghue em O Quarto de Jack

Encontrar um caminho nem sempre é tarefa fácil, no entanto ao longo de um percurso, seja ele feito de umas maneiras ou outras, cada ser vai escolhendo os seus bens essenciais, os seus parceiros, a sua cultura e a sua localização privilegiada. Ao longo de uma vida vários são os confrontos, barreiras e obrigações que vão sendo colocados pela frente desse ser, porém, é a conquista, a teimosia e as escolhas que ajudam o sentido das opções a tornarem-se reais e concretas.

Definindo as crenças e as rejeições sem hesitações, a alma vai seleccionando a sua sociedade, o seu local, as suas presenças e os seres que quer ter perto de si. Ao longo de vários percursos são várias as metas que vão sendo estabelecidas, sendo sempre necessário abrir e fechar portas ou optar por espreitar por uma janela, sem querer voltar a dar as oportunidades a erros do passado. Quando as certezas existem assinam-se contratos, estabelecem-se ligações, enfrentam-se adversários, mas acima de tudo, protege-se o que se quer ter por perto por bons períodos de tempo.

A escolha é unilateral e a continuação perante a sua aproximação só depende de cada ser, se consegue auto conquistar-se a si para ter o que mais quer e deseja do seu lado.

09
Jul13

Da alma da Mau Feitio


O Informador

Existem pessoas que entraram à pouco tempo na minha vida mas que já se tornaram importantes. A menina com Mau Feitio é uma delas e há uns dias, ao ler um texto escrito por si sobre uma sua relação de amizade que vinha a sofrer com alguns problemas do passado, percebi que existem coisas que nos tocam de alguma forma e que não interferem diretamente com a nossa vida.

O texto intitulado da alma fez-me perceber que existem palavras e simples gestos que tomamos para com os outros que podem influenciar as suas decisões no futuro. Sei, e depois percebi também, que ajudei um pouco para que o retomar de uma amizade que andava a ser prejudicada por mal entendidos acontecesse. Fiquei contente por saber que a conversa que tinha de acontecer desde há algum tempo aconteceu e as coisas ficaram resolvidas, como preto no branco!

Gosto mesmo daquela rapariga e torço pelo seu bem, sabendo então que existia uma comichãozinha que foi ultrapassada, só podia ficar contente.

Oh, pah, ela tem o seu feitio como eu tenho o meu e ambos sabemos que não somos fáceis de aturar, no entanto gostamos cada vez mais da companhia um do outro e entendemos-nos bem. Menina Mau Feitio, sua grande galita, boa!

19
Dez12

Chorar alivia a alma


O Informador

Diz-se que chorar é uma forma de ajudar a aliviar a alma e que tal ato nos deixa mais tranquilos. Sinto que a verdade sobre o que se diz acontece!

Não tenho vergonha de admitir que nos meus momentos de maior fraqueza deixo que as lágrimas me apareçam pelos cantos dos olhos que tudo vêm, mas que tudo querem apagar da memória. Chorar acaba, por vezes, por me acalmar e sossegar sobre os momentos diários que me afligem.

Existem várias razões para as fraquezas me aparecerem sem baterem à porta e sem as conseguir controlar. Fraquezas essas que nos afectam e transtornam os nossos pensamentos positivos, levando a que o mundo pareça estar todo contra nós, querendo derrubar a nossa felicidade.

Em várias situações que me deixo cair, chego-me a perguntar... «Mas por que razão estou assim?», não tendo depois auto resposta para justificar o meu estado. Tudo parece afetar-me ao mesmo tempo para me levar a refugiar no meu pequeno e pessoal mundo para que não me vejam e sintam frágil.

O choro tem sido um dos últimos recursos a que o meu íntimo recorre para se manifestar contra algo, mas nem sempre consigo resistir às pequenas lágrimas que me aparecem sem serem desejadas e queridas! Choro para aliviar a alma! Choro com esperança que me vou sentir melhor depois! Choro porque sou assim... Um chorão!

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários Recentes

  • marta-omeucanto

    Em termos de operadora de telemóvel, continuo com ...

  • O Informador

    Até agora estou a gostar da leitura que se torna b...

  • O Informador

    Irão sempre arranjar maneira de não fazerem a devo...

  • O Informador

    Euro a euro conseguirão lá chegar!

  • O Informador

    Não sei se a editora envia para o Brasil, mas pode...

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador