Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

20
Fev14

A ler... Em Busca do Carneiro Selvagem


O Informador

Em Busca do Carneiro SelvagemHá algum tempo li A Rapariga Que Inventou um Sonho de Karuki Murakami e, talvez por ser um livro de contos, não fiquei grande apreciador da escrita do autor. Agora e porque quero mesmo perceber se o japonês não entra definitivamente na minha lista de possíveis leituras, volto a insistir e atiro-me de cabeça para com Em Busca do Carneiro Selvagem.

Já o comprei há uns bons meses, só que agora é que chegou o momento de pegar nesta obra lançada em Portugal pela Casa das Letras e a apreciar como se fosse a primeira vez que estou perante um trabalho de Karuki. Leio e oiço falar tão bem das suas narrativas que quando tive o primeiro impacto negativo com o seu trabalho confesso que o sentimento de rejeição bateu-me à porta. Serei eu um apreciador à margem da maioria dos outros amantes de literatura? Ele vende, é aplaudido e tem dezenas de trabalhos lançados, sempre com a preferência dos seus fiéis leitores por perto! Eu vou dedicar-me a este livro com atenção para que perceba mesmo se daquela vez algo falhou ou se entre O Informador e um japonês com a mania das letras não existe mesmo nada a fazer.

Daqui a uns dias já contarei como a aventura Em Busca do Carneiro Selvagem correu!...

Sinopse - Ambientado numa atmosfera japonesa, mas com um pé no noir americano, Murakami tece uma história detectivesca onde a realidade é palpável, dura e fria, e seria a verdade de qualquer um, não fosse um leve pormenor: é uma realidade absolutamente fantástica. Um publicitário divorciado, que tem um caso com uma rapariga de orelhas fascinantes, vê-se envolvido, graças a uma fotografia publicitária, numa trama inesperada: alguém quer que ele encontre um carneiro! Mas não é um carneiro qualquer. É um animal que pode mudar o rumo da história. Um carneiro sobrenatural… 
Murakami dá a esta estranha história um tom que só um oriental pode imprimir a uma crença, fazendo-a figurar como um facto da realidade. Coloca, de uma forma genial, a fantasia na aridez do mundo real.

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários Recentes

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador