Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Clube dos Clássicos Vivos na Feira do Livro de Lisboa

clube dos clássicos vivos.jpg

4 de Junho, quarto dia de Feira do Livro de Lisboa e mais um encontro do Clube dos Clássicos Vivos, o segundo a que vou mas o primeiro em que li a obra seleccionada, Breakfast at Tiffany's - Boneca de Luxo, de Truman Capote. 

Acordar cedo ao Domingo e rumar com A Mulher que Ama Livros até ao centro de Lisboa onde pelo Parque Eduardo VII se encontra mais uma edição da Feira do Livro, a 87ª. Aos poucos os membros que marcaram presença foram chegando e reunimos-nos para conversar e debater a obra numa das várias sombras disponíveis pelo jardim nas traseiras do certame. Conversa puxa conversa - não falei muito, por sinal, sobre a obra - o tema central foi debatido talvez ao longo de uma hora e fiquei com outros pontos de vista acerca da obra que não foquei enquanto leitor deste clássico. Estes encontros além de servirem de convívio entre bloggers e não só, servem também para tocarmos em vários pontos literários que a solo não atingimos e que com a partilha de ideias e formas de entender a escrita de cada autor ajudam cada um a sentir e viver de forma diferente o que está para vir. 

Após a roda do Clube dos Clássicos Vivos, eis o almoço convívio com parte dos membros e visita a todo o recinto da Feira para dar conta das novidades literárias de cada editora, dos livros do dia e das promoções disponíveis. Ia com a ideia de não comprar nada, mas quem é o leitor que resiste a ir a um evento deste tamanho e não gastar uns trocos? Lá comprei o Diz-me Quem Sou, de Julia Navarro, e O Luto de Elias Gro, de João Tordo, ambos em Livro do Dia e assim com um preço menor que o habitual. 

TAG Feira do Livro

A Mulher que Ama Livros lançou a TAG Feira do Livro e a Holly Reader foi uma das nomeadas para lhe seguirem o exemplo. Agora e porque as meninas não estavam contentes, eis que fui chamado a responder também às várias questões da TAG, mas desta vez ainda não irei fazer vídeo. Quem sabe numa próxima. 

Vamos lá então...

  1. Um livro que se passe em Lisboa - A Magia do Acaso, da autoria de Tiago Rebelo e lançado pela editora ASA. Podem saber um pouco mais sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui.

  2. Indica um livro para ler no Verão - Larga quem não te agarra, da autoria de Raul Minh'Alma e lançado pela Manuscrito. A razão desta escolha é simples e pode ser explicada com dois fatores. Primeiramente de leitura simples e depois também porque ao ser um livro de reflexão e já que os dias de férias, por exemplo, também servem para recarregar baterias, nada melhor do que pensar no ano que está um pouco em modo pausa para recomeçar de novo, dando novas oportunidades aos outros e a nós próprios. Podem saber um pouco sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui

  3. Indica um livro doce - Feliz Aniversário, da autoria de Danielle Steel e lançado pela Bertrand Editora. A escolha desta sugestão é simples. Algo mais doce do que a união familiar? Este é um romance simples e onde o amor acontece. Quando pensei em doçuras logo pensei em Danielle Steel e dentro das opções, nada melhor que este título que nos transporta por um bom ambiente familiar, como se estivéssemos a percorrer um percurso recheado de coisas boas para ir saboreando ao longo da vida. Podem saber um pouco mais sobre a obra e a opinião que tenho sobre a mesma aqui

     

  4. Qual o autor que deveria ir à Feira do Livro - Danielle Steel, que sabem que é uma das minhas autoras de romance preferidas. J. K. Rowling seria interessantíssimo ouvir falar sobre os seus mundos fantásticos junto dos fãs. 
  5. Elege as tuas três editoras preferidas - Não criando um top mas sim enumerando de forma aleatória. Editorial Presença e Bertrand Editora pelo facto de serem as editoras de sempre e com as obras com que mais me tenho identificado ao longo dos anos. Seja no romance, no suspense, estas duas editoras têm nomes fortes, com capas que dão nas vistas e que me conseguem prender. Mais recentemente tenho ficado fã da Topseller dentro do estilo thriller e até agora nenhuma outra me conseguiu conquistar dentro deste estilo como a editora do grupo 20|20.
  6. Indica um livro muito bom com mais de 18 meses - O Quarto de Jack, da autoria de Emma Donoghue. Posso parecer cliché com esta escolha, mas este é um dos meus livros de coração e que aconselho vivamente por mostrar a perseverança e vontade de vencer na vida. 

  7. Já pediste autógrafos? Mostra - Não sou de pedir autógrafos por vergonha talvez de me dirigir às pessoas de forma a lhes roubar um pouco do seu tempo quando todos temos direito ao nosso espaço de forma livre. Existem as sessões de autógrafos mas mesmo ai não sou de ficar em espera em busca de uma assinatura e um comentário igual por vezes a tantos outros. Tenho um livro do NunoNepomuceno ainda por ler que o autor me enviou autografado e sei que existem mais uns que foram enviados também já com o autografo dos seus autores, mas nada pedido por mim ou por me ter dirigido à pessoa com a finalidade de pedir a sua assinatura numa das suas obras. Já agora Obrigado Nuno!

    autografo nuno nepomuceno.jpg

  8. Dois livros que compraste nos anos anteriores e ainda não leste - Neste campo vale mais recorrer ao provérbio... «Vale mais uma imagem que mil palavras.» Não sei quais foram comprados na Feira do Livro ou oferecidos no Natal e assim, mas sei que já por cá andam há uns meses e mesmo anos em espera para serem lidos!

    livros em espera.jpg

  9. Revela dois livros que pretendas comprar este ano - Escrito na Água de Paula Hawkins, a autora de A Rapariga no Comboio que lançou assim o seu segundothriller. E tentar completar a coleção já extensa das obras de Danielle Steel que sei que me faltam uns lançamentos antigos pela biblioteca cá de casa e que ainda não li. 

Fui ao encontro do Clube dos Clássicos Vivos

No passado Domingo fui rebuscado com um convite d' A Mulher que Ama Livros para ir até Óbidos ao primeiro encontro do Clube dos Clássicos Vivos. Não pertencia ao grupo e não seguia as pisadas da comunidade que já anda por ai há alguns meses com o grupo criado de forma online e que tem vindo a ganhar cada vez mais aderentes. Fui um pouco para fazer companhia e não é que gostei?!

A partir de agora também sou um membro deste Clube que de dois em dois meses escolhe nova leitura para ser feita e debatida pelo Goodreads, sendo que também a partir de agora os encontros físicos para debate e partilha literária serão para continuarem sempre em datas a combinar. A ideia é interessante, senti-me muito bem inserido num grupo em que não conhecia quase ninguém e ficarei. 

Convidado pel' A Mulher que Ama Livros

Ricardo Trindade, a pessoa envergonhada que não gosta de falar para a câmara foi convidado pela Cláudia do blog A Mulher que Ama Livros, amiga antes mesmo de me ter iniciado neste mundo, para ser o convidado da sua rubrica Seis a dividir por dois. Não podia dizer que não e com vergonha, muitos engasgos e risota à mistura, lá fui com as minhas três sugestões literárias dos últimos anos, O Quarto de JackConfissões de Inverno e Numa Floresta Muito Escura, juntar-me à Cláudia para fazer este vídeo. Ela sugeriu os livros Para a Minha Irmã, Um Dó Li Tá e Ele Está de Volta.

Ia com nervos porque não estou habituado a fazer estas coisas e depois, como podem ver, lá me atrapalhei todo ao falar, mesmo tendo mais ou menos estudado o que devia dizer de forma rápida sobre cada livro. Os enganos que aparecem no vídeo são simplesmente uma amostra das pausas que tivemos de fazer porque foi com cada gralha que só nós sabemos. Confesso agora que até foi divertido. 

Morte

A Morte, a certeza com que todos vivemos ao longo de uma vida, curta ou longa, dependendo da ideia de cada qual. A Morte existe como um final individual onde a partida e a despedida de todos tem de acontecer de forma definitiva e sem grandes alaridos. Pensar e saber que um dia tudo irá terminar dói, mas saber que existe uma quase marcada data para o final aparecer deverá ser bastante pior.

Morrer de forma inesperada ou esperar sofrendo que o último suspiro apareça? Uma questão bem relevante que só tem uma resposta aceitável mas onde nem sempre o desejo é praticado pela força que muitos acreditam tomar decisões por todos nós.

Doenças prolongadas e com prazos terminais como certezas magoam e destroem um futuro que poderia ser risonho sem pensar que naquele dia, semana ou mês o adeus em definitivo irá acontecer. Saber que se está doente e que existe um prazo para tudo terminar leva a uma morte prematura, com dor e bastante mágoa para com toda uma vida que sempre sorriu até ao momento em que a ficha começa a ser desligada por um relatório médico que dita o que virá a seguir, a Morte. 

A Morte suspensa e que causa dor aos próprios e a quem os rodeia é das piores coisas que uma vida pode ter. Saber, ou nem se dar conta disso, que estamos a caminhar por um trilho que mais tarde ou mais cedo nos levará para uma cova onde a terra cai, a chuva encharca e o vento passa é das piores coisas que poderão acontecer. Saber que existe um dia, uma semana ou um mês para se continuar a viver, dependendo muitas vezes da ajuda dos outros sem conseguir lidar com tudo o que existia antes de forma independente e útil socialmente será bastante complicado. Onde ficam os sonhos e a garra que outrora existiu num passado por vezes bem próximo e que não volta mais? Onde ficam as promessas de um amanhã feliz e onde tudo é feito para se continuar a resistir a uma sociedade que vive de lutas e pecados? Sentir que se está próximo do fim é mau, muito mau, para mais para quem sempre esteve bem e de um momento para o outro vê-se perante um futuro que não existe de inglória e sem pensamentos positivos.

Penar e sofrer esperando que a Morte ataque ou morrer num ápice e sem esperar? Muito preferivel morrer de um momento para o outro, num acidente ou por morte súbita, causando dor a quem fica, mas sem sofrer interiormente e sem levar ao sofrimento de quem ama um ser que parte de forma rápida mas que antes sempre foi feliz, vivendo em glória e partindo de bem com a vida sem causar dores demoradas e mortes prolongadas por horas infinitas de espera contínua. 

«Olá e Adeus» é doloroso mas consegue sair valorizado para com o pensamento de «O fim nunca mais chega»! Partir com hora previamente marcada é das coisas mais penosas que se poderá ter. Não será tão bom ir embora como um sopro que aparece e onde no momento seguinte já não existe? Tão bom este sonho que não faz sofrer e sobre o qual não se tem receio. Medo existe em ficar por ai a sofrer e dando bastante trabalho por se existir sem vida, deambulando sem muitas vezes se perceber onde se está e o que se diz. Não estar vivo é estar morto e quando a Morte bate à porta que seja em definitivo e não com picadas lentas que vão magoando até ao fim definitivo!

O lanche com a Mau Feitio

CrepeDomingo à tarde é dia também de estar com as pessoas de que gosto e o último não foi excepção. Além de ter estado com a minha prima emprestada Mau Feitio, de quem gosto cada vez mais [Oh para a graxa que lhe dou!], ainda tive o prazer de em sua casa comer um bom crepe de chocolate acompanhado de uns deliciosos morangos bem fresquinhos e de uma grande dose de gelado com dois sabores para compor o ramalhete. Para que a comida fosse bem acompanhada ainda tive um bom e grande iogurte de framboesa como acompanhamento.

O livro neste caso foi só mesmo um acessório para ficar bem na imagem, mas não se pense que a leitura anda deixada de lado por estas bandas porque não anda, mas naquele momento era mesmo altura de um bom lanche e uma boa conversa serem o principal ingrediente e tudo o resto foi deixado para segundo plano! Estes pratos de final de tarde só mesmo com A Mulher que Ama Livros que também tem um mau feitio dos diabos!

Não sei bem explicar, mas esta rapariga tem entrado na minha vida com uma grande eficácia e tem partilhado comigo bons momentos onde nos temos conhecido cada vez melhor e percebo que com ela também me sinto bem, talvez tão bem como com as pessoas que conheço há anos e que fazem parte do meu restrito grupo de amigos e isso a mim diz-me muito!

Cláudia, para a semana há mais ou vamos antes para os lados dos «galitos»?!

A tentação dos vídeos acontece

Confesso, depois de ter andado a brincar aos vídeos com A Mulher que Ama Livros, a tentação de voltar a repetir a experiência aqui para o meu blog acontece.

Pois é verdade, tenho andado sempre a fugir de fazer vídeos por causa disto e daquilo, mas tenho que confessar e porque mentir é feio, que esta pequena experiência poderá ter dado o pontapé de saída para daqui a uns tempos começar a fazer os meus próprios vídeos sobre tudo e mais alguma coisa... Sobre o que me apetecer!

Eu sou um pouco tímido e mostrar-me em vídeo é algo de que até não gosto muito, mas sei lá, porque não tentar um dia destes fazer algo sobre O Informador, dando uma opinião através da imagem em detrimento da escrita?! Deverei pensar neste assunto, não é verdade? Há que perder a vergonha, para mais uma pessoa que já andou a tirar workshops de representação e tudo, já não devia ter vergonha de uma câmara e de me mostrar ao mundo tal como sou.

Vou pensar no assunto e quem sabe poder fazer uns vídeos aqui para o blog daqui a uns tempos! Se isto acontecer e correr mal a culpa é dela que me anda a colocar com uma câmara na mão e a aparecer de vez em quando nos seus vídeos!

Vídeo «Não tenho tempo para ler» apareceu na TV

http://www.youtube.com/watch?v=gNdptdBS99g

Pois é isso mesmo, o vídeo que O Informador fez de realizador e A Mulher que Ama Livros protagonizou, tendo aqui o je feito uma perninha também frente às câmaras, apareceu na televisão!

Foi no programa Inferno, do Canal Q, no dia 14 deste mês que tudo aconteceu. Não se estava à espera e primeiramente quando soubemos que o que tínhamos feito para o canal literário dela no Youtube tinha aparecido no canal de cabo, foi algo estranho, mas depois do susto foi engraçado perceber que o desafio que ela me colocou de a ajudar a gravar tinha sido visto por mais pessoas do que o que estávamos à espera e que tinham reparado no trabalho feito, só posso dizer que a mensagem passou, ou seja, a intenção do vídeo «Não tenho tempo para ler» fez-se notar não só para quem segue o canal A Mulher que Ama Livros e O Informador, mas também para quem vê o programa de crítica social do Canal Q.

Eles podem gozar, dizer bem ou mal, mas o que é certo é que falaram dela a partir do minuto 6 e eu lá acabei por aparecer na televisão, tendo os meus segundos de fama.

Sugiro agora que vejam o programa onde o vídeo que voltei a mostrar no topo deste post apareceu!

Inferno T2 - Ep.48 - Procura-se novo Papa!

A Mulher que Ama Livros e O Informador

Ela é A Mulher que Ama Livros e eu sou O Informador, juntos fizemos um vídeo sobre quem afirma não ter tempo para ler… Ora vamos lá ver…

http://www.youtube.com/watch?v=gNdptdBS99g

Passamos tanto tempo pela internet, ao telefone, a cozinhar e, por conseguinte, a comer, a conversar, a ler revistas e jornais, as idas às compras, a companhia da televisão, com isto sobra pouco ou mesmo nenhum tempo para ler um bom livro. Será que se tirarmos uns minutos a cada uma destas coisas não conseguimos dedicar um pouco mais do nosso pouco tempo livre à leitura? Parece-me bem que sim!

Por vezes até perdemos tempo com coisas tão dispensáveis nas nossas vidas que acabamos por não nos ocupar com o que realmente nos ajuda a evoluir, seja de que maneira for. Acredito que se todos conseguissem ocupar os seus tempos livres de uma melhor forma este mundo seria tão levado para a positividade. Vamos lá ler mais um pouco pessoal, tirando uns minutos vagos às outras coisas que se fazem, não custa nada e só nos ajuda. Sei que pode ser difícil, mas todos conseguimos dedicar tempinho à leitura sem termos que andar sempre a arranjar mil e uma desculpas para não se ter tempo, porque a isso dá-se outro nome… Preguiça! É certo que existem dias em que não apetece e queremos fazer tudo e mais alguma coisa, mas nem todos os dias são assim e existe sempre espaço para a leitura.

Eu fui o realizador deste vídeo, tendo também feito ali uma perninha como ator. Em breve, novos vídeos vão aparecer nesta parceria de amigos e primos entre A Mulher que Ama Livros e O Informador.

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • O Informador

    Uma comédia muito bem disposta, sem dúvida!

  • Carla Moita

    Olá Ricardo,Eu estou desempregada no estrangeiro, ...

  • Anónimo

    Adorei a peça e ri até chorar quase do princípio a...

  • O Informador

    O que aconteceu esta semana vejo como uma tentativ...

  • Alexandra

    Completamente de acordo. Acho que ela demonstrou m...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________