Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Noite Viva [Teatro Aberto]

25.12.17Publicado por O Informador

noite viva cartaz vertical.jpg

Conor Mcpherson criou e João Lourenço e Vera San Payo de Lemos recriaram Noite Viva num espetáculo de Cine-Teatro onde um fantástico texto pensado para os palcos tem como complemento um filme que revela as mesmas personagens por outros contextos e com ligações a pessoas que fazem parte, de forma direta ou indireta, das suas vidas. 

Noite Viva mostra o mundo tanta vez escondido da noite, onde a solidão, a dor e o sofrimento invadem relações e sufocam quem se encontra sozinho, mesmo que esteja rodeado de muitos seres que não passam de companheiros que marcam presença e acabam em vários casos por se tornarem sufocantes. 

Uma noite escura onde um espancamento acontece serve de mote para o início deste espetáculo onde a solidão e o desamparo têm lugar de formas bastante distintas no dia-a-dia de Tomás que separado e longe dos filhos acaba por se refugiar na garagem do seu tio Maurício, vivendo para o trabalho. Já Maurício após ficar viúvo reflete sobre o seu caminhar para a morte, onde poderá encontrar a sua companheira de vida. Doc, com um distúrbio, consegue ver em Tomás um apoio, mas onde nem sempre é bem vindo. Já Ana, que circula entre o mundo da droga e da prostituição, vê-se absolvida por um amor para com Carlos que além de a usar ainda a consegue submeter à tortura física e psicológica a seu belo prazer. Vidas distantes mas com objetivos que nem os próprios conhecem onde um futuro melhor é uma ambição que todos têm de descobrir.

Subitamente e com o espancamento de Ana, a vida da jovem cruza-se com a de Tomás que a leva para o seu pequeno espaço que serve de casa. Maurício refila com o barulho mas ao mesmo tempo percebe que sem o mesmo ainda fica mais sozinho e Doc vê em Ana uma ameaça para com a sua presença, mas tudo vai mudando. O conhecimento e a presença constante na vida uns dos outros são pontos fulcrais para que cada um, com o seu singular modo, perceba que afinal na vida existem pessoas que nos querem bem e que mesmo que surjam de um momento para o outro conseguem alterar a linha que parece pré-definida onde a constante diária é alterada a favor do bem-estar que vai sendo transmitido através de múltiplas alegrias de união. A partilha e os cuidados com cada um são o ponto forte deste texto onde as desilusões também surgem mas o objetivo a dado momento parece ser só um e o encontro com o bem de cada um e posteriormente coletivo é o elemento essencial de Noite Viva onde o encontrar do amor e da estabilidade é fundamental na restauração da harmonia e da união, existindo vontade de dar ao outro o que é recebido e isso é o fundamental da vida. Dar e receber sem exigir!

Um texto brilhante para os palcos da autoria de Conor Mcpherson onde o complemento com o filme criado por João Lourenço e Vera San Payo de Lemos faz a diferença quando interpretado por fantásticos atores como é o caso de Vítor Norte, Anna Eremin, Filipe Vargas, Rui Mendes e Bruno Bernardo que surpreendem bastante em palco. Aos atores que estão no palco juntaram-se Eurico Lopes, Paulo Oom, Pedro Cardoso, Teresa Faria, Sílvia Filipe, Irene Cruz, Ivo Canelas, Rita Cabaço, João Perry, Patrícia André e Tomás Alves para a composição do filme. Elenco bem composto, escrita excelente e com uma boa capacidade de tocar o público numa história crescente e um cenário como só o Teatro Aberto consegue fazer. Desta vez as paredes não mexem, mas qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência num palco que já viu grandes obras serem interpretadas ao longo de décadas. Noite Viva é mais uma, daquelas que aparecem, são excelentemente adaptadas para criar empatia com o público nacional e funcionam pela veracidade de cada cena e pelo excelente casting que é feito para as mais singulares e inesperadas personagens. 

Noite Viva é um retrato bem real da sociedade que por vezes se encontra perante o nosso olhar e sobre a qual tentamos não mostrar curiosidade para ajudar a alterar. Vejam, apaixonem-se e levem cada particularidade que vos tocar destas identidades convosco porque decerto existirão pontos vossos na vida daquelas pessoas que acabam por descobrir a felicidade no mesmo espaço que parece pequeno e acaba por ser um Mundo de emoções. 

noite viva cena.jpg

Sinopse

Sem grandes perspectivas de futuro, Tomás vai sobrevivendo com esquemas e trabalhos ocasionais. Numa noite, Ana cruza-se no seu caminho. Traz consigo a violência e desperta sentimentos e sonhos que Tomás julgava perdidos. Quem é esta jovem mulher e qual é a sua história? Entre a solidão e o vazio, vislumbram-se a possibilidade do amor e a esperança de uma vida diferente.

Noite Viva, apresenta-se como um projecto inovador de cine-teatro. Combinando as linguagens do teatro e do cinema, este espectáculo sai do espaço do teatro para seguir com a câmara as personagens e mostrar no grande ecrã outras histórias que se juntam àquela que se está a contar ao vivo no palco.  Tudo se desenrola de noite. É uma noite viva onde irrompem acções e emoções inesperadas e perturbadoras. E noite após noite procura-se a estrela que vai guiar o caminho.

Ficha Artística

Versão João Lourenço e Vera San Payo de Lemos

Dramaturgia Vera San Payo de Lemos

Encenação João Lourenço

Cenografia António Casimiro e João Lourenço

Figurinos Isabel Finkler

Luz João Lourenço

Com  Anna Eremin | Bruno Bernardo | Filipe Vargas | Rui Mendes | Vítor Norte  

Um Filme de João Lourenço / Nuno Neves

Argumento João Lourenço / Vera San Payo de Lemos

Direcção de Fotografia e Montagem Nuno Neves

Direcção de Arte António Casimiro / João Lourenço

Figurinos Isabel Finkler

Direcção de Produção Célia Caeiro 

Teatro Aberto

Assistência de Realização Tomás Quitério

Com Anna Eremin / Bruno Bernardo / Eurico Lopes / Filipe Vargas / Irene Cruz / Ivo Canelas / João Perry / Patrícia André / Paulo Oom / Sílvia Filipe / Teresa Faria / Tomás Alves / Rita Cabaço / Rui Mendes / Vítor Norte

Produção Teatro Aberto / Other Features

Espetáculos

4ª a Sábado às 21h30 

Domingo às 16h 

Sala Azul

Antestreia 19 Dez | Estreia 20 Dez

Nos dias 24, 25 e 31/12 e no dia 1/01 não haverá espetáculo.

M/16

Bilheteira

4ª a Sábado das 14h às 22h00; Domingo das 14h às 19h 

Reservas 213 880 089 ou bilheteira@teatroaberto.com

www.bol.pt | FNAC | ABEP | CTT | El Corte Inglés (Lisboa e Gaia)  

Preços

Inteiro - 15   €

Jovem (até 25 anos) – 7,5€

Sénior (mais de 65 anos) – 12 €