Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Low cost das dívidas

Cada vez mais se percebe que o país está em crise e para isso novas formas de negócio surgem, por aqui, vê-se o negócio low cost a florescer, não de dia para dia, mas sim de mês para mês. Primeiramente começaram-se por ver os voos de avião mais baratos a serem apelidados de low cost, mas aos poucos esta caracterização tem vindo a abraçar novas áreas.

Há umas semanas, o meu melhor amigo de infância, pessoa que agora me é totalmente indiferente e a quem não falo, abriu com a irmã, um salão de estética e cabeleireiro low cost. Eu não entrei neste novo espaço e também não faço intenções de o fazer, mas pelo que ouvi dizer, parece que tudo é mesmo barato por lá... Mas, até quando?!

Um corte de cabelo de mulher a cinco euros... Foi só lavar e cortar, mas barato demais, não? Depois um homem vai lá e paga seis euros para se sentir com menos cabelo! O mesmo casal vai lá uns dias depois só com a filha para esta cortar o seu cabelo e... Não pagaram nada, porque é oferta!

Tudo indica que naquele espaço onde se pagam pelo menos quatro ordenados, uma renda, água, luz e os produtos necessários tudo é pago pelos clientes a preço da chuva, como isso poderá ser rentável a longo prazo? Se os preços das coisas aumentam e este novo negócio familiar foi aberto para ter preços mesmo reduzidos, não acredito que dure muito tempo.

E esta minha crença também se deve ao passado do meu ex-amigo, da sua irmã e da mãe, todos empregados agora no mesmo espaço. Ele já teve outros dois negócios, tendo fechado ambos porque não se tornaram rentáveis... A mãe já teve um salão de cabeleireiro por sua conta, mas terminou com dívidas e agora não pode ser dona de nada, nem patroa... A irmã tem andado de emprego em emprego, também por causa de ambos!

Um trio que só tem feito insucessos profissionais e que se mete em algo com novos riscos nos dias que correm. Será que vão conseguir ter o seu novo negócio aberto pelo menos durante um ano? Duvido! Não lhes desejo mal, mas o que é certo é que não acredito mesmo no sucesso deste projeto familiar e barato!

2 Comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • O Informador

    Tão verdade esta citação não é? Quem se deixa fica...

  • P.P.

    Infelizmente, porque conheço dois casos assim, bem...

  • O Informador

    Esse poste deverá estar numa zona com maior visibi...

  • P.P.

    Ainda ontem, enquanto tomava café com a minha mãe,...

  • O Informador

    Os municípios e as entidades competentes deixam as...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________