Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Já conhecem Os Informadores?!

22.11.15Publicado por O Informador

os informadores.jpg

Juntámos-nos dias antes da pequena Madalena nascer, a sobrinha que está a caminho, e pensava que só eu iria levar um miminho para a pequena. Eis que também os papás, os meus afilhados, tinham o meu presente de aniversário, sim fiz anos no dia 5, que acabou por surpreender. Um livro que me deixou contente! 

Primeiro não estava à espera de receber alguma coisa porque aquele serão seria para os momentos antes da Madalena nascer serem passados entre amigos e segundo porque não contava que fosse receber um presente que acaba por tocar. O livro Os Informadores, nunca tinha ouvido falar de tal coisa, existindo também um filme inspirado no mesmo, foi o mimo, que me calhou. 

Estas pequenas surpresas acabam por surpreender sempre. Presentes que são pensados, que nos têm algo a dizer e que mostram como as pessoas estão atentas ao que andamos a fazer. Não interessa a história que será lida, as lições que poderemos tirar da mesma, interessando aqui o nome que conta com os meus parceiros de corrida, aqueles que andam por ai a informar tudo e mais alguma coisa sobre vidas que se cruzam e sociedades em andamento. 

Um livro para ler ainda em 2015!

A cidade é Los Angeles, local de nascimento e viveiro dos sonhos e mitos americanos. Los Angeles abriga um grupo de pessoas presas e ntre a sibarítica beleza dos seus arredores e a danação da sua decadência moral. Os informadores é uma crónia das suas vozes, fundid as numa intensa narrativa impressionista, que abarca e confunde géneros, gerações e até identidades. Cada um dos personagens deste i nvulgar livro descreve relações entre pessoas que permanecem essencialmente estranhas umas às outras. Ao contarem essas histórias, e scapam de si próprios, ou condenam-se, ou resignam-se, sabendo que a brilhante aparência das suas vidas não é suficiente para os aju dar, sabendo também que pouco mais têm para justificar a sua presença neste mundo.