Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

16
Mai13

Interpretar há sua maneira


O Informador

Na vida real e em sociedade nem sempre nos conseguimos fazer entender pelos outros, e aqui por este espaço tenho cada vez mais a noção que isso acontece e com muita frequência. Escrevo A e B e quero dizer C, mas o que é certo é que nem sempre as pessoas que lêem o que eu digo percebem o meu verdadeiro sentido de C, entendendo assim tudo em C+ ou mesmo em D. Como umas palavras ao serem lidas por outras pessoas conseguem ter o significado diferente das que era suposto terem...

Nem sempre conseguimos ser compreendidos pelos outros com o que dizemos e com o que escrevemos e isso tem-se notado por aqui através de alguns comentários que têm sido feitos aos meus textos. As mensagens que quero deixar nem sempre são vistas da forma como as tentei mostrar e isso por vezes tem gerado críticas e mesmo comentários não tão positivos.

Interpreto esta situação dos mal entendidos tanto nas conversas como nas mensagens escritas por sermos todos diferentes e por isso pensarmos de formas diferentes e com bases também distintas uns dos outros e é por isso que eu não vejo uma folha de papel do mesmo modo que a pessoa que está a ler este texto a vê, tal como a posso usar para um fim oposto ao da outra pessoa, sendo a folha exactamente a mesma, mas vista por duas mentes com pensamentos e atitudes diferentes.

Tenho aprendido que não podemos julgar os outros pelo que dizem, embora o façamos, porque cada um tem as suas razões para mostrar o que pensa e sente sobre as situações que o rodeiam, sem os outros saberem os verdadeiros motivos por tais atitudes. Eu exprimo-me de uma maneira que nem sempre é compreendida pelos outros, mas esses outros também o fazem, isto porque nem sempre conseguimos pensar uniformemente e mesmo que o façamos existe sempre algo com a nossa explicação que faz com que os outros a vejam de outra forma.

Cada qual interpreta as coisas à sua maneira e embora eu saiba o que quero dizer, sei que quem está a ler este texto poderá interpretá-lo à sua maneira, ter a mesma ideia que eu, mas através do seu pensamento perceber coisas opostas porque poderá dar um sentido diferente a uma das palavras que tudo muda no processo da compreensão.

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários Recentes

Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador