Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Fui à missa!

08.12.15Publicado por O Informador

No Domingo o dia começou cedo e o final de tarde acabou por me levar à igreja! Inesperado, eu sei, mas fiz a vontade a alguém, não custou assim tanto, mas também não é onde me sinto bem!

Acordar praticamente pela mesma hora como se fosse trabalhar, tomar um pequeno almoço rápido e o caminho para Lisboa esperava. El Corte Inglês para uma sessão de teatro no cinema com o espetáculo Alice no País das Maravilhas. Após a saída da sala onde o cinema é trocado por bom teatro e em português, o caminho é feito para a zona do Bairro Alto para um almoço de sushi. Sushi é daquelas coisas que gosto mas que tem de ficar com um tempo de pausa porque acaba por enjoar. No Domingo foi o momento de voltar ao buffet de sushi e ainda bem. Entramos no restaurante e estava cheio de fome, com uma manhã quase inteira sem ter colocado alguma coisa na barriga após ter saído de casa, praticamente quatro horas. 

Após o almoço e um passeio pelo Rossio, eis que o horário da missa estava próximo. O pedido já me tinha sido feito, fiz que não ouvi. Passado um bocado o tema voltou e após uns segundos de pensamento rápido lá cedi. É Natal e tal e lá fui eu para a igreja, assistir à missa das 16h15 com um padre meio despachado e atrapalhado e uma cantora lírica que mais parecia estar no palco de um programa televisivo de talentos. A missa do ano foi assistida e agora só em 2016 é que espero voltar a sentar-me numa igreja de livre vontade para acompanhar um sermão que não me diz nada, sobre o qual não me revejo e em locais onde a distracção por não existir concentração aparece com tudo e mais alguma coisa. 

Fui à missa de 2015 e não sai mais leve nem com um sentimento de dever cumprido! Não entendo porque tenho de cumprimentar pessoas que não conheço, não percebo a história do levantar e sentar de cinco em cinco minutos a venerar alguma coisa... São coisas que não entendo e que nem me esforço para clarificar porque quanto mais se pensa nas questões religiosas mais as dúvidas vão surgindo de tão complexo este tema conseguir ser!

4 Comentários

Comentar Post