Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

03
Jun15

Enquanto Salazar dormia...


O Informador

No centro da guerra e dos conflitos sociais existe amizade e amor onde o apoio familiar e o amor à pátria não são esquecidos! O que foi feito Enquanto Salazar dormia... por um espião que não esquecia os assuntos do coração e as necessidades físicias é relatado anos mais tarde pelo grande Jack Gil Mascarenhas ao seu neto, o jovem Paul que não viveu no centro da intriga e dos boatos da Lisboa de 1941.

Um livro que não tem um grande argumento ficcional, no entanto é daquelas obras que envolvem o leitor que sente-se a ser levado página após página pela vida das personagens que se desenrolam e cruzam nas artimanhas das circunstâncias que lhes vão sendo colocadas. Domingos Amaral sabe como conduzir o seu leitor do início ao fim e manter o interesse na história que relata. No entanto falta ao autor aquele toque de grandisiodade que consegue fazer de uma narrativa um doce no centro de uma mesa de salgados. 

A história da História está presente em Enquanto Salazar dormia... que revela ao mesmo tempo muitos momentos ficcionados e de criação do autor que não gosta de se ficar pelo que aconteceu e pelos relatos que lhe foram chegando. O nosso passado está presente de forma suave sem colocar as personagens centrais e que marcaram uma nação em destaque. No entanto é na escrita nada aprofundada e elaborada que este livro tem o seu grande pecado. Fácil de ler e excelente para quem está a dar os primeiros passos literários ou que não lê com regularidade, Enquanto Salazar dormia... não tem um grau muito elevado a nível gramatical, sendo simples e sem grandes ousadias de escrita. 

Aconselho este livro para quem quiser entrar num estilo calmo e sem grandes pensamentos ao longo de uma leitura, estando disposto a deixar-se levar ao sabor da maré e longe dos grandes enredos que andam por aí!

Enquanto salazar dormia.jpg

Lisboa, 1941. Um oásis de tranquilidade numa Europa fustigada pelos horrores da II Guerra Mundial. Os refugiados chegam aos milhares e Lisboa enche-se de milionários e actrizes, judeus e espiões. Portugal torna-se palco de uma guerra secreta que Salazar permite, mas vigia à distância. 

Jack Gil Mascarenhas, um espião luso-britânico, tem por missão desmantelar as redes de espionagem nazis que actuavam por todo o país, do Estoril ao cabo de São Vicente, de Alfama à Ericeira. Estas são as suas memórias, contadas 50 anos mais tarde. Recorda os tempos que viveu numa Lisboa cheia de sol, de luz, de sombras e de amores. Jack Gil relembra as mulheres que amou; o sumptuoso ambiente que se vivia no Hotel Aviz, onde espiões se cruzavam com embaixadores e reis; os sinistros membros da polícia política de Salazar ou mesmo os taxistas da cidade. Um mundo secreto e oculto, onde as coisas aconteciam "enquanto Salazar dormia", como dizia ironicamente Michael, o grande amigo de Jack, também ele um espião do MI6.

Num país dividido, os homens tornam-se mais duros e as mulheres mais disponíveis. Fervem intrigas e boatos, numa guerra suja e sofisticada, que transforma Portugal e os que aqui viveram nos anos 40.

16 comentários

Comentar Post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

  • O Informador

    Deveríamos convidar os nossos queridos deputados a...

  • O Informador

    Um Primeiro-Ministro a fazer figura de parvo ao te...

  • Anónimo

    Com todo o respeito que tenho pelos animais, que é...

  • Maria

    Concordo em absoluto contigo!Fartei-me de refilar ...

  • O Informador

    Esperemos assim que os proprietários dos estabelec...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural