Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

As Árvores Morrem de Pé, a mensagem

as árvores morrem de pé 2.jpg

Assistir ao espetáculo As Árvores Morrem de Pé no Teatro Politeama, numa produção de Filipe La Féria, tem muito que se lhe conte sobre o texto, a representação, os cenários, a roupagem... Mas também tem muito para ser desfiado através das mensagens que este trabalho transmite ao público ao longo de cada sessão!

A idade afinal é um sinónimo de fraqueza para que não se lute pelos ideais de vida? Nada disso, ao longo de toda a passagem na Terra a luta é constante para que os sonhos se concretizem sem que existam pedras no sapato. Não terá de existir menor vontade numa mente sénior em comparação com um jovem porque teoricamente existirão menos anos de vida pela frente. A vida corre como a água no leito do rio e só a temos de agarrar para não perder em nenhuma altura o barco que nos levará, dependendo das escolhas, a bom porto!

Através da acreditação de uma avó numa farsa que tornou em verdade somos levados a pensar em como mesmo percebendo uma realidade cruel poderemos conseguir dar a volta à situação, sofrendo com a maldade mas ultrapassando tal estado com o que de bom vai aparecendo ao lado dos momentos negros, aqueles com que sempre sonhamos que seriam a perfeição. O sonho nem sempre se torna numa realidade positiva, aquela com que idealizamos, e depois ai, no momento da descoberta de toda a verdade, é necessário que se dê a volta para que a cicatrizes não marquem tudo o que ainda existe para viver. Que tal dar uma oportunidade a quem nos faz felizes ao longo de um curto tempo e que acaba por se revelar muito maior do que aquela verdade com que sonhamos de forma perfeita e que se revela uma aberração?!

Seremos capazes de enfrentar o mal quando existem hipóteses de seguir um outro caminho, que não é o correto, mas que não nos causará qualquer transtorno e ainda se reflete em paz e harmonia, ao contrário daquela verdade que só nos levará ao abate de sentimentos verdadeiros?!

Criar uma ilusão para abraçar uma felicidade do próximo é correto? Nada! Mas também como conseguiremos descobrir a verdade e a mentira nas pessoas que nos rodeiam quando a sociedade é cada vez mais individualista nos seus atos?

Esperança, sonho, sabedoria, perseverança e ambição são caraterísticas bem vincadas nas personagens de As Árvores Morrem de Pé, o espetáculo que tem Eunice Muñoz, Manuela Maria e Ruy de Carvalho nos papéis principais!

4 Comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • Juca

    Nada disso...

  • O Informador

    Dentro do estilo e da Editorial Presença tenho em ...

  • P.P.

    Eu estou a acabar Aqueles que Merecem Morrer .Ador...

  • O Informador

    Para os fiéis as coisas boas surgem de Deus e as m...

  • Juca

    Sim... sempre fui educada na fé da religião católi...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________