Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Amigo de infância

29.06.13Publicado por O Informador

Durante a minha infância sempre tive o meu melhor amigo e ao longo de vários anos tivemos muito em comum. Conhecemos-nos desde pequenos e a amizade continuou até talvez aos 12/13 anos. A partir daí cada um foi seguindo o seu caminho e hoje podemos passar um pelo outro que nem um simples «Olá!» temos para dirigir. A razão? A pessoa que ele revelou ser não me diz nada e talvez o mesmo tenha acontecido da sua parte. Com o crescimento ambos percebemos que não tínhamos amizade para dar um ao outro porque não nos gramamos pelos feitios bem diferentes que temos e pelas visões que existem de ambas as partes sobre os outros.

Ao longo dos anos fui percebendo que aquela amizade de infância já não estava a fazer sentido e quando passamos da escola primária, que se situava na terrinha, e começamos a frequentar a preparatória com mais pessoas, novas amizades começaram a surgir nas nossas vidas, fazendo algumas delas ainda parte de mim e é com essas que quero continuar a ser feliz. Aquela pessoa que via como o meu melhor amigo e que depois me foi desiludindo pelos seus comportamentos e pelas pessoas com quem se começou a dar foi sendo riscada do meu mapa do futuro e hoje sei que é uma pessoa completamente nula para mim. É certo que ficou marcado na minha história no capítulo de puto, tal como fiquei para ele, mas o passado ficou lá atrás e vive nas nossas memórias.

Hoje o meu amigo de infância é um ser inútil para mim e não me atrevo sequer a pensar que poderia fazer parte do meu lote de amigos porque ele foi fazendo as suas opções e percebo que as suas escolhas pelas pessoas que tanto escolheu para ter ao seu lado só serviram mesmo por conveniência. Eu fiquei para trás, os outros que apareceram depois de mim também ficaram porque não lhe podiam dar o estrelato com que tanto ambiciona. Em certa altura sei que se dava com quem queria mesmo para se tornar famoso, mas as coisas correram mal e a queda foi maior que a subida.

Poderei passar por ele todos os dias, todas as horas, que a minha visão pode-se cruzar com a sua, mas finge não ver o que está à sua frente, tal como me é feito. Pessoa repugnante!

4 Comentários

Comentar Post