Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

03
Jan18

Curtas e Diretas | 109 | Futebol


O Informador

Por vezes olho para o Twitter e percebo como nós, portugueses, adoramos tanto o Futebol! Os Assuntos do Momento conseguem em algumas horas de determinados dias serem totalmente ocupados por esta prática desportiva! Assim fizessem o mesmo com a literatura, teatro, cinema e pelas artes em geral!

03
Jan18

O Último Dia de Um Condenado | Vencedores | 04, 05, 06 e 07-01-2018


O Informador

o último dia de um condenado cartaz.jpg

Virgílio Castelo regressou aos palcos com o monólogo O Último Dia de Um Condenado, em cena no Teatro Armando Cortez, estando este espetáculo a abrir o ano da Yellow Star Company junto do público.

Comemorando os 150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017) esta produção conta com setenta minutos de duração onde o texto de Victor Hugo é excelente interpretado pelo ator português que foi encenado por Paulo Sousa Costa. De Quinta a Sábados pelas 21h30 e aos Domingos pelas 18h00, O Último Dia de Um Condenado está bom e recomenda-se e é por isso que estiveram convites duplos em sorteio junto dos visitantes do blog.

01
Jan18

1, 2, 3... Vamos repetir!


O Informador

repetir.jpg

As pessoas por vezes conseguem ser tão pequeninas que não compreendem os gostos de cada um por determinadas áreas! Se gosto de ler e tenho sempre um livro por perto é porque gosto! Se como gelados no Inverno é porque aprecio! Se assisto mais que uma vez à mesma peça de teatro é porque vale a pena! Se visito o mesmo espaço várias vezes por ano é porque me sinto bem no local! Se... Se... Se... Metessem nas vossas vidas e seguissem os vossos gostos e sonhos não ganhavam mais?

Cada qual tem as suas opções de vida e faz o que lhe apetece ou sonha com o que gostaria de fazer e se existem coisas que todos optamos por repetir que mal tem isso na vida de quem está de fora? Se tiver de ir ao café todos os dias vou, se quiser ver um filme diariamente no cinema vejo, se gostasse de ir a concertos tentava não perder nenhum, se todos fossem assim o mundo seria muito melhor. 

Faço o que gosto e posso dentro da disponibilidade e gastos e não vejo mal algum em fazer a mesma coisa várias vezes quando sinto prazer no tempo que disponibilizo. Quantas vezes a mesma pessoa já não viu o Titanic e continua a emocionar-se? Quantas vezes não compram raspadinhas sabendo que pode não sair nada? Quantas vezes olham para o espelho e percebem a verdade sobre a idade? Quantas vezes querem ficar sozinhos num local isolado?

26
Dez17

O Último Dia de Um Condenado | Convites Duplos | 04, 05, 06 e 07-01-2018


O Informador

o último dia de um condenado cartaz.jpg

Comemorando os 150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017), Virgílio Castelo sobe ao palco do Teatro Armando Cortez de Quinta a Sábado pelas 21h30 e aos Domingo às 18h00 com O Último Dia de Um Condenado, um texto de Victor Hugo, excelentemente interpretado pelo ator português. A produtora Yellow Star Company arrisca assim junto do público com o seu primeiro monólogo, encenado por Paulo Sousa Costa e a meu ver a aposta não podia correr melhor.

Para que todos tenham a hipótese de ver e apreciar um bom texto interpretado por um dos melhores atores portugueses, eis que estão em jogo cinco convites duplos para cada uma das sessões dos dias 04, 05, 06 e 07 de Janeiro de 2018, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo, respetivamente. Podem assim entrar no primeiro fim-de-semana do ano a assistir a um bom espetáculo.

Acreditem que vale mesmo a pena assistir a esta produção que cresce e ganha sentido à medida que a vida de um condenado se vai aproximando do fim!

"Uma adaptação a partir da obra homónima de Victor Hugo, que versa as últimas horas de um homem que está no “corredor da morte”, com o fim iminente à sua espera. É uma crítica mordaz à pena de morte, onde o autor questiona a justiça por tamanha barbaridade que é tirar a vida a um ser humano, mesmo que seja culpado por um crime de sangue. É um manifesto a favor da abolição da pena de morte, publicado em 1862. Esta obra teve repercussões em todo o mundo, contribuindo para a proibição da pena capital. Portugal foi o primeiro país da Europa a abolir a pena de morte e o romancista francês Victor Hugo referiu esse facto, congratulando o feito e dizendo “Portugal dá o exemplo à Europa, que imitará a vossa nação. Morte à Morte. Guerra à Guerra. Viva a vida! Ódio ao ódio! A Liberdade é uma imensa cidade da qual todos somos concidadãos”. 

25
Dez17

Vencedores dos convites duplos para Noite Viva [27.12.2017]


O Informador

noite viva cartaz vertical.jpg

Encerrando 2017 e para entrar em 2018, o Teatro Aberto estreou Noite Viva, da autoria de Conor McPherson que volta a marcar presença na programação da sala de espétaculos onde se estreou em 1997 com Água Salgada. Com João Lourenço a encenar e com uma junção de Cine-Teatro da responsabilidade de Vera San Payo de Lemos, esta produção está excelentemente bem composta onde do texto ao elenco tudo parece conjugar para que a junção entre a grande tela e o palco também resulte na perfeição e composição de um texto que se vê assim apoiado por outras histórias. 

Assisti a Noite Viva e lancei desde logo a oportunidade para que todos os leitores pudessem tentar a sua sorte para que assistam a este espetáculo interpretado em palco por Anna Eremin, Bruno Bernardo, Filipe Vargas, Rui Mendes a quem se juntam na versão cinematográfica os atores Eurico Lopes, Paulo Oom, Pedro Cardoso, Teresa Faria, Sílvia Filipe, Irene Cruz, Ivo Canelas, Rita Cabaço, João Perry, Patrícia André e Tomás Alves.

Com um lote de dez convites duplos para a sessão de Quarta-feira, 27 de Dezembro, pelas 21h30, eis chegado o momento de revelar o nome dos sorteados através do sistema random.org. Ana Salomé, Tiago Miranda, Ricardo Moreira, Natália Guia, Maria Gonçalves, Cacilda Cabaço, Sérgio Dias, Rodrigo Lopes, Ivo Saavedra e Helena Lopes foram os vencedores dos convites duplos e irão receber email com a informação necessária para levantarem nas melhores condições os seus bilhetes.

25
Dez17

Vencedores dos convites duplos para Pocahontas [26/28/29/30.12.2017]


O Informador

pocahontas.jpg

Ao longo das últimas semanas a Yellow Star Company presenteou o público com um novo espetáculo de Teatro no Cinema e desta vez recorreu ao sucesso de Pocahontas para encher uma das salas dos Cinemas UCI El Corte Inglês em Lisboa com a magia da Disney.

Com o final do ano chega também ao fim a temporada de Pocahontas onde Sofia Ribeiro e Marta Faial brilharam no papel principal ao lado de João Correia, Quimbé, Leandro Pires, Mario Pais, Pessoa Junior, Débora Monteiro, Fernando Oliveira e João Vilas que compõem o elenco encenado por João Didelet numa adaptação de Paulo Sousa Costa. 

Os leitores do blog tiveram a derradeira oportunidade para ganharem convites duplos para uma das últimas sessões de Pocahontas, tendo agora chegado o momento de revelar os sorteados para as sessões de dia 26, 28, 29 e 30 de Dezembro, sessões das 16h00.

Pedro Sousa, Ana Sofia Silva, Carlos Rodrigues, Cláudia Teixeira e Natalina Gancinho foram os vencedores dos convites duplos para a sessão de dia 26. Já a Rita Penedo, Cristina Nascimento, Marina Frias, Sara Tanqueiro e Teresa Figueiredo venceram os convites para dia 28. Para dia 29 os sorteados foram Luís Costa e Silva, Cláudia Dias, Elsa Nunes, Maria Gonçalves e Paula Carvalho, sendo que para Sábado, 30, os vencedores são a Gisela Dias, Natália Guia, André Xavier, Maria Simões e Isabel Duarte.

25
Dez17

Noite Viva [Teatro Aberto]


O Informador

noite viva cartaz vertical.jpg

Conor Mcpherson criou e João Lourenço e Vera San Payo de Lemos recriaram Noite Viva num espetáculo de Cine-Teatro onde um fantástico texto pensado para os palcos tem como complemento um filme que revela as mesmas personagens por outros contextos e com ligações a pessoas que fazem parte, de forma direta ou indireta, das suas vidas. 

Noite Viva mostra o mundo tanta vez escondido da noite, onde a solidão, a dor e o sofrimento invadem relações e sufocam quem se encontra sozinho, mesmo que esteja rodeado de muitos seres que não passam de companheiros que marcam presença e acabam em vários casos por se tornarem sufocantes. 

Uma noite escura onde um espancamento acontece serve de mote para o início deste espetáculo onde a solidão e o desamparo têm lugar de formas bastante distintas no dia-a-dia de Tomás que separado e longe dos filhos acaba por se refugiar na garagem do seu tio Maurício, vivendo para o trabalho. Já Maurício após ficar viúvo reflete sobre o seu caminhar para a morte, onde poderá encontrar a sua companheira de vida. Doc, com um distúrbio, consegue ver em Tomás um apoio, mas onde nem sempre é bem vindo. Já Ana, que circula entre o mundo da droga e da prostituição, vê-se absolvida por um amor para com Carlos que além de a usar ainda a consegue submeter à tortura física e psicológica a seu belo prazer. Vidas distantes mas com objetivos que nem os próprios conhecem onde um futuro melhor é uma ambição que todos têm de descobrir.

Subitamente e com o espancamento de Ana, a vida da jovem cruza-se com a de Tomás que a leva para o seu pequeno espaço que serve de casa. Maurício refila com o barulho mas ao mesmo tempo percebe que sem o mesmo ainda fica mais sozinho e Doc vê em Ana uma ameaça para com a sua presença, mas tudo vai mudando. O conhecimento e a presença constante na vida uns dos outros são pontos fulcrais para que cada um, com o seu singular modo, perceba que afinal na vida existem pessoas que nos querem bem e que mesmo que surjam de um momento para o outro conseguem alterar a linha que parece pré-definida onde a constante diária é alterada a favor do bem-estar que vai sendo transmitido através de múltiplas alegrias de união. A partilha e os cuidados com cada um são o ponto forte deste texto onde as desilusões também surgem mas o objetivo a dado momento parece ser só um e o encontro com o bem de cada um e posteriormente coletivo é o elemento essencial de Noite Viva onde o encontrar do amor e da estabilidade é fundamental na restauração da harmonia e da união, existindo vontade de dar ao outro o que é recebido e isso é o fundamental da vida. Dar e receber sem exigir!

Sobre mim

foto do autor

Ganha

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • O Informador

    Acho que as atividades que acontecem nos dias de s...

  • P. P.

    Eu já tive alunos com toda a tarde de sábado ocupa...

  • Ricardo Trindade

    Duas horas semanais no máximo de catequese achas q...

  • P. P.

    Respeito e gostava de ser portador de tal fé/ espe...

  • O Informador

    Combinado! Quanto ao Catequista diz-te alguma cois...

Mensagens

Pesquisar

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador