Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Ser Blogger [Carolina Afonso e Sandra Alvarez]

ser blogger.jpg

Autor: Carolina Afonso e Sandra Alvarez

Editora: Marcador

Lançamento: Abril de 2017

Edição: 1ª Edição

Páginas: 248

ISBN: 978-989-754-304-3

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Hoje em dia as pessoas recorrem cada vez mais a bloggers como fonte de informação e referência sobre um determinado produto, serviço ou empresa. Cerca de 1,8 milhões de pessoas visitam com frequência blogs em Portugal.

Ensinar como criar um blog, comunicar e gerar receitas é o objetivo principal deste livro que reune toda a informação necessária para se iniciar como blogger, elaborar a sua estratégia e pô-la em prática eficazmente. A perspectiva é de duas profissionais das áreas do marketing e da comunicação que ao longo das suas carreiras têm vindo a acompanhar de perto a blogosfera.

Este livro para além de ser um facilitador na definição e orientação de quem quer Ser Blogger, proporciona também diversas soluções práticas e exemplos de “best practices” com testemunhos de alguns bloggers de relevo em diversas áreas em Portugal.

 

Opinião: Carolina Afonso e Sandra Alvarez conhecem bem o mundo do marketing e comunicação e ao serem bloggers pensaram que seria necessário criar um livro técnico para ajudar quem já anda pelo mundo dos blogs e para os que estão a pensar em criar o seu projeto. E assim surgiu Ser Blogger, o livro que deve ser lido porque nem tudo sabemos, mesmo os que se acham os melhores bloggers que andam por aí. 

Começando pelo processo da criação de um blog, passando ao planeamento de projeto, criação do design, comunicação, crescimento, rentabilização e no final a análise, o processo de criar e rentabilizar um blog está todo explicado neste livro. Um blogger com anos de experiência encontra vários espaços que já conhece e sobre o qual já não necessita de dar tanta atenção ao que é explicado ao longo de várias páginas, no entanto existem pontos essenciais que sempre escapam aos mais atentos e é sempre bom saber como agir em determinadas situações. 

Atual leitura... Ser Blogger [Carolina Afonso e Sandra Alvarez]

O que melhor para um blogger que ler Ser Blogger, o livro acabado de sair através da editora Marcador da autoria de Carolina Afonso, professora universitária e profissional de marketing, e Sandra Alvarez, com mais de vinte anos de experiência em marketing e comunicação de marcas. Um livro que define e tem o objetivo de orientar bloggers através de soluções práticas e com vários testemunhos de bloggers portugueses que atingiram o sucesso ao longo dos últimos anos. 

Já sabem que agora irei começar a sua leitura e enquanto esperam pelo comentário final podem sempre visitar o blog das autoras com várias dicas disponíveis sobre este mundo e não só. O Influenciadores está disponível para todos aqui pelo Sapo. 

Deixa-me Ir [Gayle Forman]

deixa-me ir.jpg

Autor: Gayle Forman

Editora: Editorial Presença

Lançamento: Abril de 2017

Edição: 1ª Edição

Páginas: 304

ISBN: 978-972-23-5994-8

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Maribeth Klein é mãe de gémeos e editora de uma revista de moda. Conciliar essas duas facetas da vida tem sido um desafio quase impossível e Maribeth sente-se esgotada. A azáfama do dia a dia, cada vez mais intensa, não a deixa parar um segundo, nem para perceber que acaba de ter um ataque cardíaco. 

Durante a recuperação, dispondo finalmente de algum tempo para pensar, Maribeth decide fazer as malas e partir. Longe das obrigações familiares e apoiada por novas amizades, pode por fim lidar com os problemas que a atormentam há muito e enveredar por uma jornada de descoberta que lhe permitirá perceber o que é realmente importante.

 

Opinião: Mulher, editora numa revista de moda, esposa e mãe de gémeos com todas as responsabilidades pessoais, familiares e profissionais que tudo isto acarreta, Maribeth é a personificação de uma pessoa que não faz pausas para descansar, nem mesmo se estiver a enfrentar os sintomas de um ataque cardíaco. Continuando com a sua azáfama diária e sem dar qualquer importância ao que lhe está a acontecer, de um momento para o outro vê-se obrigada a entrar no hospital onde se vê perante uma situação que não consegue controlar, ao contrário do que está habituada a fazer na vida onde consegue visionar tudo o que está ao seu redor. 

Deixa-me Ir é a amostra que a luta do dia-a-dia desenfreado por vezes tem de acalmar porque nem tudo compensa e existem assuntos a tratar bem mais importantes que o trabalho e a tentativa de correr para tudo e todos sem parar para pensar que o próprio também tem de se sentir bem e valorizado consigo. É isto que acontece com a nossa Maribeth quando numa cama hospitalar e no pós operatório percebe que a sua vida não é a que sonhou e a que deveria ter.

Com a perceção que algo tem de mudar, faz a mala, deixa uma carta ao marido e aos pequenos filhos e parte com o objetivo de respirar e alterar o seu presente mas também em busca de resolver assuntos do passado para que consiga ajudar a resolver um futuro familiar que pode ser uma ameaça para a próxima geração perante o seu ataque cardíaco numa idade onde estes problemas de saúde geralmente não acontecem com tanta frequência. Será este um problema familiar e passado de geração em geração?

Atual leitura... Deixa-me Ir [Gayle Forman]

Gayle Forma lançou Espera Por Mim, Se eu Ficar, Apenas Um Dia, Apenas Um Ano e Eu Estive Aqui, tudo livros juvenis. Agora e porque os seus leitores também cresceram e continuam a pedir mais, eis que a autora lança Deixa-me Ir, a sua primeira obra para adultos.

Com a premissa de ser uma história apaixonante e intensa, em Deixa-me Ir vivemos lado a lado com Maribeth Klein, uma mãe de gémeos, mulher e esposa, profissional e super dedicada a tudo e a todos os que estão na sua vida. Só que nem tudo conseguimos controlar e uma doença súbita a que tenta não dar valor aparece para a fazer perceber que vários pontos terão de ser alterados no seu percurso. 

Confesso, a julgar pelos bons comentários que fazem sobre a autora, que estou bastante curioso com esta leitura que de certo demorará breves dias a ser feita, só mesmo para não dizer horas.  

Diário dos Imperfeitos [João Morgado]

diario dos imperfeitos.jpg

Autor: João Morgado

Editora: Casa das Letras

Lançamento: Fevereiro de 2017

Edição: 1ª Edição

Páginas: 384

ISBN: 978-989-741-673-6

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Diário dos Imperfeitos é uma viagem à intimidade das pessoas. Vítima de um acidente, a Gaivota é uma mulher que precisa de redescobrir todas as emoções sequestradas dentro de si. Ao mesmo tempo, reaprende a conhecer o seu corpo - uma aventura refreada pela moral, pela sombra do pecado e pelo medo que pode levar à própria insanidade. Uma luta interior entre o bem e o mal, que leva a uma inevitável conclusão: todas as pessoas são imperfeitas!

Como irá reagir de novo à sua realidade? Voltará a ser quem era? E os que estão a seu lado, como vão sobreviver a esta viagem?

Uma escrita intimista, que procura descortinar os sentidos e as emoções dos diferentes personagens. Do prazer mais carnal ao amor puro, passando pela falsa moral da sociedade e da religião. Pelo meio, a filosofia simples de duas personagens inusitadas - a mulher que lê pensamentos e um pintor de sóis na parede. São eles que levam o narrador a perceber os sentimentos da Gaivota e nos ajudam a reflectir sobre temas tão controversos como o amor, o desejo, o sentimento de culpa ou o próprio nojo.

 

Opinião: Um acidente de viação dá o mote para que Gaivota e o nosso narrador se encontrem para uma viagem no tempo onde uma amnésia espontânea e a falta de rigor e vontade de uma mulher outrora desconhecida de todos se comece a desenrolar perante o olhar atento do leitor. Aos poucos o nosso herói, que não desiste de lutar pela sua companheira, percebe que poderá através da escrita ajudar Gaivota a sair do refúgio que criou para que as suas emoções sejam provocadas como forma de reação.

Uma história dentro da história começa a ser criada onde dois jovens se conhecem, conquistam, passam por conturbadas experiências de vida, mas conseguem chegar a um final que posso-vos dizer... Poderá ser previsível e quando lá cheguei pensei que seria mais que óbvio o que estava a ler, no entanto a narrativa foi tão bem embrulhada que nem coloquei a hipótese, em momento algum, que tudo se iria baralhar de uma forma sublime e bem apresentada.

Desconhecia por completo a obra e escrita de João Morgado mas bastaram os primeiros capítulos, que em Diário dos Imperfeitos são contados através do recurso a dias, para perceber que este livro é uma completa surpresa. Com um recurso fantástico às emoções que se desafiam de forma suave e verdadeira ao longo da narrativa, o autor consegue nesta obra levar as personagens ao fosso onde o isolamento toma lugar, para logo de seguida as colocar a sorrir de forma sincera e onde a perceção que aquilo pode acontecer, que tudo pode ser real, surge. Uma autêntica montanha russa onde o personagem masculino central, também narrador e escritor, acredita que consegue resgatar Gaivota do seu frágil estado com o cruzamento da sua própria história com a que lhe é contada por palavras escritas dia após dia, como se tudo se estivesse a desenrolar de forma real à sua frente, como se Laura e Santiago, as personagens fictícias, existissem. A reação de Gaivota ao sentir-se próxima do que lhe é relatado, as emoções da história que a puxam para a realidade onde existe uma vida e todo o Mundo para serem desfrutados. Um encontro de sentimentos onde os conflitos pessoais de cada um são confrontados com uma realidade nem sempre perfeita mas com a qual é necessário criar bases e alicerces para se conseguir atingir a felicidade. 

Atual leitura... Diário dos Imperfeitos [João Morgado]

Vencedor do Prémio Literário Vergílio Ferreira 2012, Diário dos Imperfeitos é a primeira obra de João Morgado com que irei ter contacto. Já li bons e maus comentários acerca deste romance e não há nada como experimentar para ter a minha visão literária acerca da escrita e criação do também autor de Diário dos Infiéis. João Morgado foi distinguido também com as suas obras, contos, poesia e crónicas com o Prémio Literário António Saraiva 2016, Prémio Nacional de Literatura LIONS 2015, Prémio Literário Fundação Dr. Luís Rainha 2015, Prémio Literário Alçada Baptista 2014 e com Prémio de Poesia Manuel Neto dos Santos 2015.

Diário dos Imperfeitos é a partir daqui a minha atual leitura e mais dia menos dia lá vos voltarei a falar deste livro para vos contar a derradeira opinião. 

O Homem que Sabe Pensar [James Allen]

o homem que sabe pensar.jpg

Autor: James Allen

Editora: Alma dos Livros

Lançamento: Novembro de 2016

Edição: 1ª Edição

Páginas: 72

ISBN: 978-989-997-050-2

Classificação: 2 em 5

 

Sinopse: Um clássico intemporal que tem inspirado milhares de leitores em todo o mundo, influenciado pensadores, filósofos e teólogos ao longo de décadas e, desde que foi publicado, tem sido citado e elogiado vezes sem conta por autores das mais diversas áreas. Mostra-nos que a nossa mente guia os nossos passos ao longo do caminho da vida e que aquilo que pensamos influência diretamente a nossa vida, algo que, muitas vezes, subestimamos. Mas, como começar e onde é que podemos procurar respostas? Como é que alcançamos a clareza de mente necessária que nos traz a iluminação e a felicidade? Este livro oferece respostas claras a essas perguntas.

 

Opinião: O Homem que Sabe Pensar reflete o poder do pensamento na nossa vida e no caminho que cada um, de forma individual, segue. O bem e o mal em opções diárias aparecem de forma coordenada para se seguir em frente e é ai que começam a surgir os caminhos que a mente vai selecionado para que se percorram sentidos derivados dos acontecimentos anteriores. 

Atual leitura... O Homem que Sabe Pensar [James Allen]

Numa fase de mudanças profissionais que acabam por sempre afetar a vida pessoal pela inconstância do momento por não saber como irá agora ser o futuro após dez anos no mesmo emprego, um guia espiritual conseguirá dar alguma ajuda para ver o futuro de outro modo?

Irei tentar perceber as explicações e ideias partilhadas em O Homem que Sabe Pensar, de James Allen, para de certo modo as poder aplicar nas ações e pensamentos, de forma a tentar acalmar um pouco o pessimismo do momento e abrir a mente para o que poderá surgir de bom daqui em diante a nível profissional que consequentemente se traduz num bem-estar pessoal também. 

Em Fuga [Peter May]

em fuga.jpg

Autor: Peter May

Editora: Marcador

Lançamento: Fevereiro de 2017

Edição: 1ª Edição

Páginas: 392

ISBN: 978-989-754-298-5

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Em 1965, cinco amigos, todos adolescentes, cansados da rotina e temerosos de uma vida previsível, fogem de Glasgow com destino a Londres e o sonho de serem estrelas e de transformar a sua banda de música num sucesso. No entanto, antes do final do primeiro ano, três deles regressam á sua cidade natal na Escócia - e voltam diferentes, danificados, sem que ninguém perceba a razão para tal. Cinquenta anos mais tarde, em 2015, um brutal homicídio na capital inglesa obriga esses três homens, agora com quase 70 anos, a regressar a Londres e a confrontar, por fim, a mancha escura do seu passado da qual tentaram fugir durante toda a vida.

Porém, como perceberá Jack Mackay, eles já não são os rapazes de 17 anos que ambicionavam a fama, e, após terem passado meio século entre o falhanço e a mediocridade, está na altura de recuperar as memórias dos eventos aterradores de 1965 e, em vez de fugir, de as enfrentar de uma vez por todas.

 

Opinião: Em Fuga marca a minha estreia para com Peter May, supostamente um dos melhores autores de thrillers mas que não me conseguiu conquistar assim tanto como previa. 

Percorrendo dois períodos temporais com cinquenta anos de diferença e com dois tipos de narração também distintos entre 1965 e 2015, Em Fuga distingue assim o presente das memórias marcantes de um passado que alterou a vida de um grupo de jovens sonhador que não tiveram a sorte do seu lado. Primeiramente partem em busca de um objetivo que em união com a fuga da vida atual os leva a percorrerem caminhos onde a sociedade não é assim tão hostil como pretendiam e acreditavam encontrar. Mas é quando tudo se parece encaminhar após vários percalços pelo caminho que as suas vidas voltam a dar a volta perante um acidente que os leva a recuar com as suas ideias de independência longe do ambiente familiar e da cidade que os viu crescer, isto sem que o leitor perceba ao certo o que se terá passado. O que levará jovens adolescentes que acreditam nos seus objetivos, mesmo que para isso passem por situações desconfortáveis a alterar os seus planos de um dia para o outro? Ao mesmo tempo que somos convidados a voltar ao local dos acontecimentos no presente vamos acompanhando o mesmo percurso e experiências do passado e as situações vão-se conjugando de forma a que a noção temporal seja colocada perante o leitor que vai tentando resolver todo o mistério.

Um livro infantil... Amarguinha tem um irmão

amarguinha tem um irmão.jpg

2005 assinalou o lançamento da primeira edição de Amarguinha tem um irmão através da Editorial Presença. Agora com Tiago Rebelo entre os autores da ASA, eis nova edição deste livro que conta a história de uma menina cheia de curiosidades próprias da idade onde a família e amigos ajudam a criar uma infância feliz e a perceber todo o ciclo da chegada de um irmão. 

Confesso que há anos que não lia um livro infantil do início ao fim e assim que este chegou dediquei-lhe uns minutos e deixei-me levar pelas aventuras de Amarguinha! Uma obra educativa, não estivesse esta coleção inserida no Plano Nacional de Leitura.

Velhas amizades

Os velhos amigos são os melhores.

Domingos Amaral, in Enquanto Salazar Dormia...

Tão, mas tão verdade minha gente! Os amigos são como diz o ditado, «quanto mais velhos melhor», neste caso é «quanto mais antigos melhor». Não digo que quem apareceu nos últimos anos não tenha vindo a ganhar o seu cantinho no meu coração, no entanto não existe nada como quem já cá anda há anos e anos e não arreda pé nem nos maus momentos. 

São poucos e também é dificil a lista aumentar de forma rápida, no entanto quando deixo que alguém bata à porta da amizade e continue por lá é porque existe algo especial que tem de ser formado para que daqui a uns anos esta citação de Domingos Amaral se torne também real para quem está há menos tempo comigo. 

Atual leitura... Em Fuga

Um policial? Um romance? um thriller? Afinal em que categoria se encaixará a mais recente obra de Peter May onde os sonhos de adolescente podem dar origem a confrontos pessoais que se entrelaçam por amizades, omissões e segredos? A premissa de que «o passado vai persegui-los» dá o mote para o livro que será a minha atual leitura pelos próximos dias. 

Alguém tem opinião acerca da obra de Peter May? 

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • Anónimo

    Então... e os nossos queridos líderes? Com o défic...

  • O Informador

    O Primetag é superfácil. Uso principalmente o Basi...

  • C.S.

    Obrigada por partilhares esta informação. Eu não f...

  • O Informador

    Muito bom mesmo! Quando a pessoa começa a entrar n...

  • O Informador

    Tens algum caminhos a serem explorados por este ca...

Atual leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________