Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

15
Dez17

Vencedores dos convites duplos para O Último Dia de um Condenado [16 e 17.12.2017]


O Informador

o ultimo dia de um condenado.jpg

Virgílio Castelo está de regresso aos palcos com o monólogo O Último Dia de Um Condenado, em cena no Teatro Armando Cortez, sendo este espetáculo uma das novas apostas da Yellow Star Company para os próximos tempos pela sala lisboeta.

Comemorando os 150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017) esta produção conta com setenta minutos de duração onde o texto de Victor Hugo é excelente interpretado pelo ator português que foi encenado por Paulo Sousa Costa. De Quinta a Sábados pelas 21h30 e aos Domingos pelas 18h00, O Último Dia de Um Condenado está bom e recomenda-se e é por isso que estiveram convites duplos em sorteio junto dos visitantes do blog.

Segue a lista dos vencedores para as sessões de Sábado à noite e Domingo à tarde, respetivamente, que foram selecionados através do sistema random.org. Maria Helena Amaral, Renato Pernadas, Tiago Miranda e Ana Filipa Machado foram os vencedores dos convites para a sessão de Sábado, 15, pelas 21h30. Já Paula Carvalho, Sílvia Ferreiro, Rodrigo Lopes, Rita Penedo, Teresa Figueiredo e Maria João Marques ganharam os bilhetes destinados à sessão das 18h00 de Domingo, 16 de Dezembro.

11
Dez17

Convites duplos para O Último Dia de um Condenado [16/17.12.2017]


O Informador

o ultimo dia de um condenado.jpg

Comemorando os 150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017), Virgílio Castelo sobe ao palco do Teatro Armando Cortez de Quinta a Sábado pelas 21h30 e aos Domingo às 18h00 com O Último Dia de Um Condenado, um texto de Victor Hugo excelentemente interpretado pelo ator português.

A produtora Yellow Star Company arrisca assim junto do público com o seu primeiro monólogo, encenado por Paulo Sousa Costa e a meu ver a aposta não podia correr melhor.

Para que todos tenham a hipótese de ver e apreciar um bom texto interpretado por um dos melhores atores portugueses, eis que estão em jogo dez convites duplos para as sessões dos dias 16, Sábado, pelas 21h30, e 17, Domingo, pelas 18h00. Ou seja, para vos presentear este Natal ofereceremos para o mesmo fim-de-semana vinte bilhetes duplos para poderem ver O Último Dia de Um Condenado.

10
Dez17

Convites duplos para Noite Viva [27.12.2017]


O Informador

noite viva.jpg

O dramaturgo Conor McPherson volta a marcar presença na programação do Teatro Aberto após se ter estreado em 1997 com Água Salgada. De novo com João Lourenço como encenador, eis que para fechar 2017 e entrar em 2018 com um bom espetáculo, o Teatro Aberto apresenta Noite Viva, interpretado por Anna Eremin, Bruno Bernardo, Filipe Vargas, Rui Mendes e Vítor Norte que pela Sala Azul convidam o público a assistir a esta nova aposta a partir de dia 20 de Dezembro. 

Apresentando-se como um projeto inovador onde a pesquisa, experimentação, inovação e criação artística têm lugar numa união da linguagem cinematográfica e teatral, Noite Viva promete ser um espetáculo diferente e é por isso e para que todos possam sentir alguma curiosidade sobre este espetáculo, eis que tenho dez convites duplos destinados à sessão de 27 de Dezembro, pelas 21h30, para oferecer aos visitantes do blog. 

09
Dez17

O Último Dia de Um Condenado [Yellow Star Company]


O Informador

o ultimo dia de um condenado.jpg

A comemoração dos 150 anos sobre a Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017) são comemorados por Virgílio Castelo através do seu regresso aos palcos com O Último Dia de Um Condenado, um monólogo adaptado da obra de Victor Hugo, autor das reconhecidas obras literárias Os Miseráveis e O Corcunda de Notre-Dame.

Em cena no Teatro Armando Cortez, em Lisboa, sob produção da Yellow Star Company e encenação de Paulo Sousa Costa, Virgílio Castelo surpreende ao longo de setenta minutos a solo com um texto pesado e uma história que foi bem real para muitos que sofreram e foram condenados à morte. Primeiramente e sabendo que iria assistir a um monólogo fiquei um pouco reticente sobre o tempo de duração do espetáculo e também devido ao tema, sendo teoricamente uma união que poderia não correr bem, mas felizmente fiquei surpreendido, estando este espetáculo tão bem trabalhado e explorado que o tempo passa junto do público como para as várias personagens que o ator vai dando vida em palco. Os minutos passam num ápice como os dias, semanas e meses que um condenado vai vendo seguirem o seu caminho em espera que o seu fatídico dia chegue para que tudo termine num ato repugnante de pena capital. 

Virgílio Castelo prova em palco o seu estatuto enquanto um dos melhores atores, recorrendo a diversas técnicas para alterar o percurso da sua personagem enquanto prisioneiro a aguardar uma sentença ao mesmo tempo que vai convivendo com guardas, juízes e familiares ao longo do seu caminho pelo corredor da morte. A sociedade do século XIX torna-se alvo de críticas de um homem com um castigo penal às costas e que levanta várias questões éticas e morais para com os atos de quem o condena e que vai enfrentando ao longo dos seus últimos tempos de vida. 

Esta adaptação foi preparada num crescendo, onde um condenado mostra primeiramente os seus primeiros momentos dentro de quatro paredes até que o tempo vai passando, a noção do que está acontecendo aparece, o sofrimento provoca o cansaço e a saudade cada vez mais forte da sua vida, da sua família e de tudo o que tem fora da prisão que serve como o último resguardo para um fim anunciado antecipadamente. O Último Dia de Um Condenado pode muito bem ser descrito como um monólogo onde a ação possível se vai aproximando do público que começa a sentir preocupação para com o que se seguirá após os vários pontos fulcrais e de mudança de um homem sem qualquer possibilidade de recuo. 

08
Dez17

Vencedores dos convites duplos para O Último Dia de um Condenado [09 e 10.12.2017]


O Informador

o ultimo dia de um condenado.jpg

Virgílio Castelo está de regresso aos palcos com o monólogo O Último Dia de Um Condenado, que acabou de estrear no Teatro Armando Cortez, sendo este espetáculo uma das novas apostas da Yellow Star Company para os próximos tempos pela sala lisboeta.

Comemorando os 150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017) esta produção conta com setenta minutos de duração onde o texto de Victor Hugo é excelente interpretado pelo ator português que foi encenado por Paulo Sousa Costa. De Quinta a Sábados pelas 21h30 e aos Domingos pelas 18h00, O Último Dia de Um Condenado está bom e recomenda-se e é por isso que estiveram convites duplos em sorteio junto dos visitantes do blog.

Segue a lista dos vencedores para as sessões de Sábado à noite e Domingo à tarde, respetivamente, que foram selecionados através do sistema random.org. Sérgio Dias, Ana Maria Morais, Maria Gonçalves, Manuel Diniz e João Vasconcelos foram os vencedores dos convites para a sessão de Sábado, 09, pelas 21h30. Já Ana Salomé, Luís Costa e Silva, Tânia Venâncio, Gisela Dias, Natália Guia, Carlos Ribeiro e Cristina Gaspar ganharam os bilhetes destinados à sessão das 18h00 de Domingo, 10 de Dezembro.

05
Dez17

Um Canto de Natal [ArtFeist]


O Informador

um canto de natal.jpg

A Artfeist Produções Artísticas decidiu celebrar o Natal com um novo espetáculo musical, dentro do que havia sido feito com Let The Sunshine In, pelos últimos meses. Numa produção original, Um Canto de Natal festeja assim a época que agora vivemos numa recordação de temas natalícios de todos os tempos.

Os maiores sucessos de canções de Natal são assim interpretados por Henrique Feist, Soraia Tavares, Daniel Galvão e Valter Mira, acompanhados em palco por Nuno Feist e por seis músicos que ao longo de hora e meia transformam o palco do Auditório do Casino Estoril num momento de partilha de memórias com o público que se reúne entre familiares e amigos ao longo de cada sessão. 

Mais uma vez, o espetador que se sentar na plateia perante este espetáculo irá poder desfrutar de uma boa produção onde o cenário que é apresentado remete-nos para a época que se celebra numa concentração de boas vozes e excelentes performances em palco. Todos são convidados a acompanhar cada tema ao longo de cada momento particular onde por vezes somos remetidos para memórias que nos tocam, para mais numa altura celebrativa em que a saudade e a união tomam lugar de forma mais acentuada. 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • O Informador

    Sabe bem mas comigo e raro acontecer porque não co...

  • Cláudia C Silva

    Opa sabe tão bem! Das melhores coisas!

  • O Informador

    Muito menos em horários tardios quando já só se pe...

  • O Informador

    Quiseram ser iguais e agora as soluções são poucas...

  • O Informador

    O quererem ser iguais aos outros fez com que o púb...

Mensagens

Pesquisar

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador