Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

17
Set17

Atual leitura... Nada Menos Que Tudo [Afonso Noite-Luar]


O Informador

nada menos que tudo.jpg

Curiosidade é talvez a descrição que melhor possa fazer sobre a leitura que irei fazer de Nada Menos Que Tudo. Primeiramente achei que este livro da autoria de Afonso Noite-Luar, o misterioso autor da editora Manuscrito, iria um pouco ao encontro do sucesso Larga Quem Não Te Agarra, de Raul Minh' Alma, mas ao folhear o exemplar que tenho para ler pelos próximos dias percebi que a escrita vai um pouco mais além em termos de sensualidade e provocação, sendo que existe em comum entre os dois lançamentos textos curtos e de rápida leitura, fazendo com que este livro seja também um bom companheiro para se ir desfrutando e não para ser devorado de uma assentada. 

Assim sendo e como irei usufruir da companhia de Nada Menos Que Tudo ao mesmo tempo que vou lendo outras obra, esta será uma Atual Leitura que ficará comigo pelas próximas semanas e não por uns dias!

13
Set17

Atual leitura... O Prodígio [Emma Donoghue]


O Informador

o prodígio.jpg

Após o sucesso mundial com O Quarto de Jack, que adorei ler nos finais de 2013, Emma Donoghue lança, uns bons anos depois, O Prodígio. Com uma história onde uma criança volta a estar no centro da narrativa, a autora do bestseller, que se tornou sucesso também no cinema, volta assim a tentar com a sua fórmula mágica cativar os leitores. 

Já li vários comentários sobre este novo romance de Emma e parece que o enredo não está elaborado de forma tão forte como o pequeno mundo onde Jack vivia, mas quero ter a minha própria opinião sobre O Prodígio e é por isso que vou iniciar a leitura deste romance para depois vos contar tudo. 

12
Set17

Ao Fechar a Porta [B. A. Paris]


O Informador

ao fechar a porta.jpg

Autor: B. A. Paris

Editora: Editorial Presença

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Julho de 2017

Páginas: 264

ISBN: 978-972-23-6059-3

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Quem não conhece um casal como Jack e Grace? Ele é atraente e rico. Ela é encantadora e elegante. Ele é um hábil advogado que nunca perdeu um caso. Ela orienta de forma esmerada a casa onde vivem, e é muito dedicada à irmã com deficiência. Jack e Grace têm tudo para serem um casal feliz. Por mais que alguém resista, é impossível não se sentir atraído por eles. A paz e o conforto que a sua casa proporciona e os jantares requintados que oferecem encantam os amigos. Mas não é fácil estabelecer uma relação próxima com Grace... Ela e Jack são inseparáveis. Para uns, o amor entre eles é verdadeiro. Outros estranham Grace. Por que razão não atende o telefone e não sai à rua sozinha? Como pode ser tão magra, sendo tão talentosa na cozinha? Por que motivo as janelas dos quartos têm grades? Será aquele um casamento perfeito, ou tudo não passará de uma perfeita mentira?

Ao Fechar a Porta é um thriller brilhante e perturbador, profundamente arrebatador, que se tornou num autêntico fenómeno literário internacional com publicação em mais de 35 países. A não perder.

 

Opinião: No início da leitura de Ao Fechar a Porta fui convidado a conhecer o idílico casal Jack e Grace onde a perfeição de um casamento é descrita de forma tão genuína que até parece não dar para acreditar numa união sem pontos negativos. Num encontro com casais vizinhos e amigos, este par apresenta-se apaixonado num serão de amena cavaqueira onde para a companhia tudo parece mágico, mas que o leitor vai começando a ter noção de que algo errado existe na relação entre este casal.

Apaixonados perante os outros mas com uma presença um quanto suspeita através de gestos e sinais secretos, Jack e Grace sabem receber e aparentam o que afinal não são quando estão sozinhos dentro de quatro paredes. Convívio terminado e eis que as portas se fecham às visitas e o mundo encantado termina. Grace regressa ao seu quarto e Jack fica na sua vida de advogado ocupado que pouco tempo passa em casa e que no final de contas os convites que aceita perante os outros só são aceites para se poder criar uma verdadeira ilusão. 

Convivendo o leitor entre o presente e o passado deste casal, cedo percebemos que a vida de Grace não é de todo a que sonhou para si e para a sua irmã, portadora de síndrome de Down e que se encontra numa instituição de onde terá de sair assim que completar dezoito anos, o que estará para breve. E é através de Millie que existe o grande contraponto da nossa protagonista que não se pode deixar abater porque o futuro da sua irmã depende de si.

Jack faz o seu dia-a-dia como advogado de casos de violência doméstica e em casa mantém Grace bem afastada de uma vida normal, mantendo a mulher, que o ajuda a ter uma vida de aparências, trancada ao longo de dia sem comida e sem ter acesso à luz do dia, vivendo num quarto com os bens necessários para sobreviver e onde a comida escasseia e nem sempre é reposta. Uma prisioneira que num namoro rápido não sonhou sequer que assim que casasse a sua vida iria virar um inferno de que ninguém que está ao seu redor desconfia. 

05
Set17

Atual leitura... Ao Fechar a Porta [B. A. Paris]


O Informador

ao fechar a porta.jpg

Quando uma porta se fecha tanta coisa pode acontecer e no livro que já foi publicado em mais de trinta e cinco países desde o seu lançamento parece que é Ao Fechar a Porta que algo acontece para alterar o rumo dos acontecimentos. Da autoria de B. A. Paris, residente em França mas nascida em Inglaterra, este thriller já conta com mais de um milhão de exemplares vendidos por todo o Mundo e a julgar pelos primeiros capítulos promete conquistar a minha preferência. 

Lançado entre nós na coleção Grandes Narrativas da Editorial Presença, Ao Fechar a Porta é a minha atual sombria e assustadora leitura. Vamos lá ler o que me reserva esta narrativa!

04
Set17

A Salvo Comigo [K. L. Slater]


O Informador

a salvo comigo.jpg

Autor: K. L. Slater

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Maio de 2017

Páginas: 384

ISBN: 978-989-8800-99-2

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Há treze anos, alguém destruiu a vida dela.

Agora, a vingança está ao seu alcance?

Anna é uma rapariga solitária que procura o equilíbrio na sua vida apoiando-se nas rotinas diárias. Não gosta de se aproximar das outras pessoas, pois conhece demasiado bem os danos que elas podem causar.

Até que, um dia, testemunha um acidente e reconhece a culpada: é Carla, a mulher que arruinou a sua vida no passado. Esta é a sua oportunidade de vingança. O primeiro passo é aproximar-se de Liam, o homem ferido no acidente, para poder seguir de perto a investigação policial.

Quando Carla também se aproxima de Liam, Anna percebe quais são as reais intenções de Carla: manipulá-lo? Mas ela não deixará que isso aconteça e tudo fará para proteger Liam e desmascarar esta impostora.

À medida que a obsessão de Anna por Carla se intensifica, outros segredos vão sendo revelados, mostrando que o perigo, afinal, pode vir de onde menos se espera.

 

Opinião: Entrando na leitura de A Salvo Comigo conhecemos Anna, a nossa narradora que marca presença na história e que nos vai relatando de forma estranha o que vai acontecendo à sua volta e também os seus pensamentos acerca dos vários acontecimentos em que se vê envolvida e a que assiste. De início logo é percetível que na atual vida desta carteira existe um passado marcado que vai sendo recordado ao longo da narrativa para que se consiga perceber os atuais comportamentos de uma pessoa que desconfia e luta pela verdade dos factos assim que tem oportunidade.

A história começa com um acidente ao qual Anna assiste, mas rapidamente e no local percebe que um rosto conhecido do seu passado marcado pela perda está presente nesse mesmo cenário. Carla é a mulher desaparecida há treze anos e que culpa para toda a vida por factos que o leitor vai descobrindo aos poucos. Para que esta mulher não volte a fugir e a sair ilesa mais uma vez, Anna aproxima-se estrategicamente de Liam, o acidentando, para que a pressão perante a justiça seja feita sobre a culpada do acidente. E começa aqui um thriller com pontos romanceados que baralha o leitor a certo ponto. 

Se Anna começa como a salvadora que tudo quer descobrir para incriminar Carla, aos poucos as coisas vão mudando porque afinal os bons nem sempre conseguem manter a sua linha, mas será esta mulher culpada de alguma coisa? E quem será Carla no meio de um turbilhão de acontecimentos? Não andará há treze anos Anna a culpar uma pessoa de um crime que não cometeu? Liam, o acidentado que vive com a sua avó Ivy, é assim tão inocente no caso e nos atos que comete na relação que inicia com Anna enquanto Carla se aproxima para se manter a par do seu estado de saúde?

22
Ago17

Atual leitura... A Salvo Comigo [K. L. Slater]


O Informador

Internacionalmente K. L. Slater é a autora que com o seu primeiro thriller psicológico conseguiu alcançar as tabelas de vendas. Por cá A Salvo Comigo está a dar os seus primeiros passos num estilo que começou a ganhar um outro destaque com sucessos como A Rapariga no Comboio da também outrora estreante Paula Hawkins.

Após romance, fantasia, história e cultura, regresso a um estilo que tanto me agrada ler, o thriller psicológico onde a envolvência com cada personagem é fulcral para o desenvolvimento e gosto pela leitura. Neste estilo literário gosto de me deixar levar por uma ou duas personalidades e perceber que mistérios as mesmas podem esconder num enredo que se quer complexo e cheio de suspense.

Espero que A Salvo Comigo seja uma nova conquista literária e que me faça continuar a acreditar que dentro da literatura e seguindo os mesmos moldes de outros autores existe sempre algo a acrescentar de forma a atrair o leitor. 

21
Ago17

Os Passageiros do Tempo [Alexandra Bracken]


O Informador

Autor: Alexandra Bracken

Editora: Marcador

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Junho de 2017

Páginas: 392

ISBN: 978-989-754-316-6

Classificação: 3 em 5

 

Sinopse: Numa noite devastadora, em Nova Iorque, Etta Spencer, uma violinista prodígio, perde tudo o que conhece e ama. Enganada por uma mulher estranha e misteriosa, Etta vê-se subitamente a viajar, não apenas milhares de quilómetros, mas centenas de anos, descobrindo assim um dom herdado de uma família que ela nem sequer conhecia.

Nicholas Carter, ex-escravo, está feliz com a sua vida no mar, a bordo de um navio pirata, após se livrar da poderosa família Ironwood, nas colónias inglesas da América do Norte. Mas, com a chegada de uma passageira invulgar ao seu navio, o passado volta a agarrá-lo e Nicholas vê-se de novo nas garras da família que o subjugou.

Os Passageiros do Tempo acompanha Etta, uma miúda nova-iorquina do século XXI, e Nicholas, um marinheiro negro do século XVIII, que embarcam numa viagem perigosa através dos séculos e de vários continentes, da Revolução Americana à Segunda Guerra Mundial, das Caraíbas a Paris, seguindo e interpretando pistas deixadas por um viajante do tempo que fez tudo para esconder dos poderosos Ironwood o objeto misterioso.

 

Opinião: A obra Os Passageiros do Tempo foi publicada pela editora Marcador e logo percebi que queria ler esta narrativa. No entanto, embora tenha gostado no geral, algo me fez andar com esta leitura durante praticamente duas semanas porque não consegui avançar, mesmo que passasse horas a ler parece que não desenvolvia e a história não seguia em frente. 

Com uma premissa já usada mas reformulada por Alexandra Bracken para ser apresentada de outra forma, Os Passageiros do Tempo além de transportar as personagens para fora da sua época consegue fazer muito mais que isso. Criando um choque cultural e de mentalidades pelas diferenças temporais e ambientais, este bestseller internacional faz uso da História por onde personagens ficcionais percorrem enigmáticos caminhos em modo caça ao tesouro porque é necessário encontrar um astrolábio que pode alterar o presente da vida de Etta, a jovem do nosso tempo que é transportada para passados distantes onde aparentemente não existe nada em comum com o que vive em pleno século XXI. 

Primeiramente conhecemos o dia-a-dia de Etta até que magicamente a jovem é transportada para um passado onde piratas guerreiam as suas conquistas. Embora tenha gostado em como a passagem de uma realidade para a outra acontece, do meu ponto de vista o choque da personagem central que nada sabia sobre os viajantes do tempo poderia ter acontecido de outra forma. Em meia dúzia de explicações Etta entrou no esquema e segue em frente, não se tendo questionado como um ser comum, eu por exemplo, o teria feito sobre o facto de passar para um passado tão distante assim sem mais nem menos. 

14
Ago17

Aprender a Ler


O Informador

As pessoas que sabem que leio com bastante frequência volta e meia lá acabam por me perguntar como consigo passar tanto tempo a ler porque tentam e não chegam ao ponto de quererem continuar no dia seguinte a fazer o mesmo. Geralmente tento apelar à leitura com alguns códigos de comportamento literário que sigo desde sempre. 

Primeiro é necessário a pessoa pegar num livro e não estar a pensar que é uma perda de tempo a sua leitura. Isso é o passo mais importante porque sem vontade não vale a pena fazer nada. Segundo, para ler é para estar concentrado, não digo que não me disperse com o telemóvel, conversa ou televisão, mas tento dar maior ênfase ao livro para conseguir entrar na sua história, não estando a ler somente porque sim ou como sendo uma obrigação para afirmar que li mais um livro. Uma outra sugestão é tentar, antes de levar o livro consigo, perceber qual o estilo que na altura pode chegar com maior facilidade à mente para conquistar e querer continuar a leitura para chegar ao seu final o quanto antes. 

Não existe o ler somente porque sim, tem de se criar vontade e hábito. Quem não tem o hábito literário consigo poderá ser um pouco complicado de início criar a rotina de passar uns ligeiros minutos diários, não são necessários muitos numa primeira fase, mas tentar sempre ler alguma coisa. Pegar num livro e pensar que no espaço de um mês terá de ser lido. Se o conseguir ótimo e se o fizeram com satisfação melhor ainda. No mês seguinte e começando a ganhar hábito com horários, antes de deitar, por exemplo, ou na pausa pelo trabalho, é começar que o tempo que é dedicado à leitura fale por si e não se restrinja ao tempo predefinido de início para os livros.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

  • O Informador

    Deveríamos convidar os nossos queridos deputados a...

  • O Informador

    Um Primeiro-Ministro a fazer figura de parvo ao te...

  • Anónimo

    Com todo o respeito que tenho pelos animais, que é...

  • Maria

    Concordo em absoluto contigo!Fartei-me de refilar ...

  • O Informador

    Esperemos assim que os proprietários dos estabelec...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural