Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

15
Out17

Vinho alentejano


O Informador

Visita pelo Alentejo que também pode servir um pouco para vos relembrar sobre os bons produtos que a região tem e que todos podem adquirir. Apeteceu-me fazer por aqui uma rápida lista sobre vinhos alentejanos, disponíveis nos locais habituais, e cujos preços variam bem, a favor da qualidade, grau e do nome da casa onde são produzidos.

Geralmente é nos vinhos brancos do Alentejo e do Dão pelos quais me deixo mais facilmente levar, mas como esta semana de Outubro está a ser passada pela região alentejana, deixo-vos com uma pequena amostra, sobre a qual até podem comprar de forma online, de vinhos que são feitos pela zona. Dos suaves frutados aos secos, existem variações para todos os gostos e há que provar para perceber em qual reside o paladar que melhor agrada a cada um. A mim são os frutados suaves que me deixam satisfeito, mas não descarto provar um vinho mais pesado e seco.

14
Out17

Animais nos estabelecimentos


O Informador

animal estimação.jpg

Partido Animais e Natureza, Bloco de Esquerda e Partido Ecologista os Verdes levaram a votação na Assembleia da República o projeto para que seja possível a permissão de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, para além dos cães de assistência já autorizados por lei. O projeto foi aprovado mas eu, enquanto cidadão, dono de um cão, não consigo concordar com este novo facto.

É certo que cada proprietário de estabelecimento poderá decidir se autoriza ou não os animais de estimação entrarem nos seus espaços a partir de agora mas analiso esta aprovação parlamentar como um passo atrás no que havia sido feito. Primeiro tiram os animais de locais onde existe comida para que não se criem complicações desnecessárias com pelos e questões de higiene, agora uns anos depois voltam atrás com a palavra só porque ter um animal de estimação parece estar na moda. Não posso concordar com esta alteração de pensamentos dos nossos deputados, tal como não concordava se voltasse a ser possível fumar em todos os locais públicos. Se conseguiram colocar as leis a favor da higiene e saúde, agora conseguem fazer exatamente o contrário do que havia sido feito. 

Não tenho de estar num restaurante com um animal a sacudir-se e a fazer com que os seus pelos fiquem no ar durante minutos com os pratos de comida por perto. Eu tenho o meu cão mas não existe sequer hipótese de o colocar dentro de um estabelecimento de restauração por respeito aos outros, sabendo no entanto que com esta aprovação irei a partir de agora ver cães  a deixarem os seus vestígios junto de montras cheias de bolos, por exemplo. Não, isto não faz sentido em pleno século XXI num país desenvolvido. Podemos gostar muito dos nossos animais mas cada um tem de perceber o espaço do humano e do seu amigo de quatro patas para respeitar os outros.

Os deputados que votaram a favor desta lei devem certamente de ter animais que os acompanham em alguns passeios de rua mas de certo que não pensaram no desagradável que será ter um cão a ladrar ao ver um gato dentro de uma pastelaria ou de ter um cachorro ainda não ensinado a fazer as suas necessidades mesmo junto à mesa de quem está a comer um belo bife.

Os projetos do PAN são muito bonitos e em certas situações fazem sentido mas andar para trás no tempo e anular praticamente uma lei de 2015, que havia impedido os animais de companhia de entrarem em estabelecimentos é daquelas coisas que não irei perceber e sobre a qual irei fazer cara feia quando me sentir incomodado pela presença de um animal que esteja presente num local onde queira comer descansado e sem pelos. Existem animais e animais e não vamos tapar os olhos porque a limpeza de casa ao se ter um animal não é a mesma da de um local onde entram várias pessoas diariamente e poderão assim entrar vários animais que nem sempre usufruem da higiene que o meu cão tem. 

13
Out17

Convites duplos para A Última Noite do Capitão [22.10.2017]


O Informador

a última noite do capitão.jpg

Filipe Crawford protagoniza A Última Noite do Capitão ao longo dos serões de Domingo de 17 de Setembro a 17 de Dezembro no Teatro Armando Cortez. Num monólogo sobre a vida de Francesco Andreini, um divertido ator dos grandes palcos italianos dos finais do século XVI que acabou a sua vida esquecido e na miséria, Crawford envolve o público numa história que emociona por retratar uma realidade de forma exímia e tocante. 

Um espetáculo que não deve perder e que mostra o talento do ator de 60 anos que durante hora e meia encontra-se a solo em palco a mostrar a história de um entre tantos grandes nomes da representação que terminam afastados dos palcos e dos holofotes numa vida precária e remetida ao esquecimento. 

Como as coisas boas são para serem vistas, eis que tenho três convites duplos para vos oferecer destinados à sessão do próximo dia 22 de Outubro, pelas 21h00. 

Sinopse

O retrato da vida de Francesco Andreini, cómico dell'arte, afastado das tábuas do palco e nostálgico dos anos de glória da comédia italiana dos finais do sec. XVI. Uma carta que escreve ao seu antigo mecenas é a chave que abre o álbum de recordações dos sucessos obtidos há mais de 400 anos. Num estilo muito próximo do "Canto do Cisne" de Tchecov, e do "El Canto de la Rana" de Sinisterra, de carácter histórico, mas, neste caso, passada nos inícios do sec. XVII em Itália, utilizando as máscaras de couro da Commedia  e salvando do esquecimento monólogos exultantes e barrocos ditos pelo Capitão, recopiados do  texto original de 1619 "Le Bravure di Capitano Spavento" criando deste modo uma adaptação de um dos livros mais sugestivos da Commedia dell'arte, livro que foi motivo de inspiração, plágio e veneração, entre os comediantes desde 1600 até hoje. A encenação é austera, sem recurso à música ou a efeitos de luz, transitando entre a tragédia e a comédia, entre a alegoria e a crua realidade, num registo de teatro intimista onde sobressai o relato pungente de Andreini, e a fantasia do Capitão, personagem que, segundo Julio Vélez-Sainz, seria o gérmen inspirador de Don Quixote de Cervantes.

12
Out17

Convites duplos para Boeing Boeing [20.10.2017]


O Informador

Boeing Boeing encontra-se em cena no Teatro Armando Cortez, após temporadas de sucesso nos anos anteriores. A produtora Yellow Star Company voltar a apostar nesta comédia com um elenco totalmente renovado para continuar a cativar o público.

Na viagem aérea deste ano os anfitriões são António Camelier, Ricardo Castro, Carla Vasconcelos, Marta Melro, Liliana Santos e Sofia Grillo que juntos preenchem hora e meia de boa disposição na vida do público que entrar neste divertido voo onde o amor repartido é bem vindo na vida de um profissional do tempo. 

Agora tens aqui a oportunidade de poder assistir a este espetáculo, para isso basta seguires as próximas instruções porque o voo está marcado para dia 20 de Outubro, Sexta-feira, pelas 21h30, mas falta a reserva de três lugares duplos, onde um pode ser teu!

Sinopse

Uma hilariante comédia de enganos sobre a trajetória de um Casanova da Era do Jacto, Bernardo um arquiteto que está noivo de três mulheres, Janete, Julietta e Judite, três hospedeiras de bordo, de diferentes países com quem vive sem que saibam a existência uma das outras.

Berta, a fiel empregada doméstica de Bernardo, é cúmplice neste jogo amoroso, trocando as fotografias, roupas de cama e ementas para que nenhuma das noivas desconfie da presença de outras mulheres.

Até que um dia os seus amores vão chegar à sua casa ao mesmo tempo…

Dada a azáfama vivida na casa de Bernardo, Berta está à beira de um ataque de nervos! Um amigo de longa data do arquiteto, Roberto Seguro, veio visitá-lo e vê-se apanhado na maior trama amorosa que alguma vez viu e que terá um fim inesperado...

11
Out17

Este calor!


O Informador

calor.jpg

Estamos em pleno mês de Outubro, já com o Outono a passar, e as altas temperaturas de Verão não nos largam, não dando descanso ao calor que se fez sentir ao longo dos últimos meses de Norte a Sul do país. 

As temperaturas do planeta estão a ficar desorientadas, como se estivessem metidas num carrossel que tanto pode seguir em frente como de um momento para o outro dar a volta e recuar, continuando um caminho que a ciência avisa mas que pouco se tem feito para se tentar alterar pensando nas gerações futuras. O calor extremo ao longo de maiores períodos do ano leva a uma menor quantidade de chuva que quando surge não compensa a falta que se faz sentir, aparecendo de forma tardia e na maioria das vezes com uma rapidez que acaba por fazer estragos, não ativando as faltas que se vão sentindo ao longo do ano. É necessário que todos comecemos a perceber que há que alterar atitudes e formas de pensar para com o bem do planeta para que as reservas e o ecossistema estabilizem e não continue a perder qualidade com o avançar dos anos.

Por estes dias tenho estado num período de descanso pela zona alentejana e se na região de Lisboa se nota a falta que as chuvas têm feito na agricultura e não só, por aqui, as coisas fazem-se sentir muito mais. Riachos secos, barragens com falta de água, incêndios complicados em pleno Outubro, pessoas na rua até mais tarde para se refrescarem do calor que se faz sentir dentro de casa, terras desertas e sem cor, animais sem pastos...

10
Out17

Ricardo Araújo Pereira em modo Reaccionário


O Informador

reaccionário com dois cés.jpg

O Natal aproxima-se e as novidades literárias começam-se a anunciar. Desta vez é Ricardo Araújo Pereira, que através da Edições Tinta da China, lançará pelas próximas semanas para o mercado o seu novo livro. Reaccionário Com Dois Cês é o nome desta nova obra, de que pouco ainda se sabe, somente que o seu conteúdo terá «rabugices sobre os novos puritanos e outros agelastas».

Este lançamento acontecerá a 10 de Novembro e mais uma vez os tops nacionais irão contar, muito certamente, com o nome de Ricardo Araújo Pereira por umas semanas. 

Reaccionário Com Dois Cês sucede-se assim a outras obras da autoria do humorista, como é o caso de Boca do Inferno, A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram Num Bar, Mixórdia de Temáticas, Novas Crónicas da Boca do Inferno, Novíssimas Crónicas da Boca do Inferno e Mixórdia de Temáticas: Série Miranda. 

09
Out17

Atual leitura... Os Falsários [Bradford Morrow]


O Informador

os falsários.jpg

O comércio de livros raros dá o mote para Os Falsários, a obra de Bradford Morrow que tem conquistado os leitores pelos países onde tem sido publicada.

Descrito como um romance, mas interpretado por mim pela apresentação como um thriller, esta narrativa além de tocar no mundo literário que tanto aprecio consegue ainda ter um mistério para ser desvendado ao longo de 264 páginas. Um policial cheio de suspense que percorre os meandros da vida de um colecionador de livros que aparece com as suas mãos decepadas de um dia para o outro e sem existirem aparentemente pistas sobre o crime.

Os comentários que tenho lido sobre Os Falsários têm sido bem promissores, sendo também a critica e o posicionamento internacional bem forte.

08
Out17

Ainda não fiz a passagem...


O Informador

A tecnologia entra cada vez mais na literatura, no entanto ando há anos a resistir aos Kobo's e aplicações de telemóvel aptas para passar umas boas horas na companhia de obras com prémios literários, as últimas novidades, os livros do momento e tudo o que tem sido lançado em formato digital pelos últimos anos.

A magia do papel, o peso do livro físico e o gosto por olhar para as estantes e ver as obras que já li são fatores que me têm ajudado a empurrar a adesão à leitura virtual para mais tarde. O facto de em Portugal ainda serem poucas as editoras a lançarem algumas das suas novidades em formato digital também talvez não ajude os leitores a optarem mais pela leitura através das novas tecnologias. Nos dias que correm ainda é complicado para o mercado nacional a opção sistemática e permanente por este tipo de publicação porque por muito que possa existir intenção, os custos e a fraca adesão acabam por ainda não compensar, estando muitos leitores agarrados ao gosto pelo papel como eu, sempre com a ideia de que um livro é um livro, não querendo começar a ver um livro como uma aplicação que ocupa espaço ilusório e que depois fica guardado numa área virtual que não está à vista dos nossos olhos de forma permanente. 

Sei e conheço quem vibre com literatura de noite e dia e que tenha sempre uma narrativa aberta disponível no telemóvel ou através do seu Kobo para quando existem uns minutos livres e não existe livro físico por perto, mas como ando geralmente com a leitura do momento atrás ainda não senti aquele chamamento para aderir às novas tecnologias que bem tentam há alguns anos invadirem o mundo literário mas que parecem ter uma corrida complicada pela frente. 

07
Out17

Férias de Outono!


O Informador

outono.jpg

Quatro meses após ter iniciado o novo ciclo profissional, chega a primeira pausa! Começo hoje um período de férias ao longo da próxima semana, fugindo da rotina e dos locais que me são familiares ao longo de grande parte do ano!

Na verdade ainda não sentia a necessidade de descansar e venho a pensar que a semana do regresso será talvez das mais complicadas que irei ter até ao final do ano para repor o que ficará para trás neste período de ausência, no entanto agora é tempo de descansar, desfrutar destes dias de Outono, que até parecem convidativos, para andar na rua e passear um pouco pelas planícies alentejanas que tanto aprecio.

O início do Outono é um dos períodos onde geralmente tiro uns dias de pausa por ainda não estar frio e porque os restos deixado pelo Verão ainda se fazem sentir por algumas horas diárias. Aliando a isso a pacatez do Alentejo, a simpatia das «gentes» e a beleza da zona, eis a escolha do local para poder descansar a sério sem a correria do dia-a-dia que se vive pelas zonas urbanas.

06
Out17

Vencedores dos convites duplos para A Última Noite do Capitão [08.10.2017]


O Informador

a última noite do capitão.jpg

Os serões de Domingo, de 17 de Setembro a 17 de Dezembro, no Teatro Armando Cortez são especiais! É que Filipe Crawford encontra-se em palco com A Última Noite do Capitão, um monólogo sobre a vida de Francesco Andreini, um divertido ator dos grandes palcos italianos dos finais do século XVI que acabou a sua vida esquecido e na miséria. 

Um espetáculo que não deve perder e que mostra o talento do ator de 60 anos que durante hora e meia encontra-se a solo em palco a mostrar a história de um entre tantos grandes nomes da representação que terminam afastados dos palcos e dos holofotes numa vida precária e remetida ao esquecimento. 

Como as coisas boas são para serem vistas, eis que tive três convites duplos para vos oferecer destinados à sessão do próximo dia 8 de Outubro, pelas 21h00. Agora é chegado o momento de revelar o nome dos vencedores destes bilhetes duplos. Maria Inácio, Ana Salomé e Paula Carvalho foram as sorteadas através do sistema random.org e irão assim assistir a este espetáculo em boa companhia. 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários Recentes

  • O Informador

    Felizmente que não me deixo levar por um partido, ...

  • Anónimo

    Caro Informador, espero que seja um bom elemento ...

  • O Informador

    Deveríamos convidar os nossos queridos deputados a...

  • O Informador

    Um Primeiro-Ministro a fazer figura de parvo ao te...

  • Anónimo

    Com todo o respeito que tenho pelos animais, que é...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural