Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Sem Rasto | K. L. Slater

21.03.18Publicado por O Informador

sem rasto livro.jpg

Autor: K. L. Slater

Editora: Topseller

Edição: 1ª Edição

Lançamento: Fevereiro de 2018

Páginas: 320

ISBN: 978-989-8869-76-0

Classificação: 4 em 5

 

Sinopse: Para Toni, Evie é a coisa mais importante do mundo. Quando perdeu o marido na guerra, Toni tomou medidas para começar tudo de novo e dar à filha, Evie, uma vida melhor. Mudou-se para uma cidade diferente, arranjou um novo emprego e mudou a filha para outra escola.

Mas há coisas más que não param de acontecer. O recomeço está a ser difícil. Evie não gosta da escola, os vizinhos têm antecedentes criminais e a nova chefe é terrível. Para conseguir lidar com tudo isto, Toni começa a abusar de sedativos. Quando fecha os olhos, as horas desaparecem e o descanso torna-se possível. É quando algo terrível acontece.

E agora Evie desapareceu. Ninguém sabe onde Evie está e não há pistas, nem suspeitos. Toda a gente culpa Toni, que rapidamente é vista pela opinião pública como uma mãe irresponsável e toxicodependente. Mas ela tem a certeza de não ter feito nada de errado. Ou será que fez?

 

Opinião: A vida perfeita que todos idealizamos por vezes é traçada por incidentes que surgem sem que se esteja a contar. Que o diga Toni Cotter, uma mãe estremosa e atenta que tem na filha Evie o centro do Mundo, e no marido Andrew o seu principal apoio. Uma família feliz apresenta-se ao leitor no início de Sem Rasto, o segundo thriller de K. L. Slater, após o sucesso de A Salvo Comigo. Como um bom thriller psicológico tem necessidade de alterações drásticas para prender o leitor, eis que um acidente enquanto militar presente no Afeganistão acaba por matar Andrew, deixando Toni com uma filha nos braços e uma vida virada do avesso. 

Incapaz de enfrentar as despesas sozinha e com Evie ao seu encargo, Toni resolve aproximar-se da sua mãe para ter o apoio necessário e recomeçar uma vida quase do zero. Uma nova escola para Evie, onde novos amigos e rotinas surgem, um novo emprego para Toni, a convivência permanente com uma mãe presente e nem sempre conveniente e um bairro oposto ao lugar de onde tiveram de sair formam o novo dia-a-dia de mãe e filha. As mudanças tinham de acontecer obrigatoriamente, e é nesse campo que num bom retrato social, muitos se deixam abater, caindo num autêntico poço psicológico que acaba por influenciar quem está ao seu redor. Toni não aguenta toda a situação onde se vê envolvida, caindo no erro do consumo de calmantes e anti-depressivos sem consulta médica.

Os conflitos interiores e a ausência da fortaleça de outros tempos levam Toni a errar e num simples descuido, eis que o desaparecimento de Evie acaba por mostrar a realidade causada pela dor numa pessoa que não se consegue aguentar com a mudança de vida.