Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Primeiro vídeo do Tomé e do blogue!

http://youtu.be/gAFZycoH2ck

Já tenho conta no Youtube há algum tempo mas tenho-a mantido inactiva. Agora que arranjei uma boa aplicação - Hiperlapse - no telemóvel para fazer pequenos vídeos e também a câmara do mesmo ajudam à qualidade de imagem, chegou a altura de abrir caminho às imagens com movimento, aliando as mesmas às palavras escritas e fotografias!

Para começar, partilhei um pequeno e rápido vídeo do Tomé a brincar com a parede e a querer o telemóvel assim que o viu! Os vídeos chegaram ao blogue e a partir de agora podem contar com pequenos apontamentos esporádicos até os mesmos poderem ser desenvolvidos para algo mais formal e com maior qualidade!

Divirtam-se!

Os «novos filhos» de estimação

fotografia (27)Jessica Athayde é, ao lado do seu Júlio, a estrela da capa da revista Visão desta semana com o artigo que mostra o crescimento dos números de adopção de animais de estimação por parte das famílias portuguesas. Eu, que me revejo nestas famílias com animais domésticos, consigo perceber quando a atriz da TVI revela alegremente que «O meu Júlio já passa na passadeira», como se fosse um feito do seu filho. Os animais estão cada vez mais presentes nas casas de todos nós e o canto que antes tinham reservado para si agora já não existe, tendo sido substituído por todo o espaço onde nós, os pais humanos, podemos circular. O poder do amor transmitido nesta união tem revelado uma maior qualidade de vida dos animais que se tornam presença obrigatória nas saídas sociais, quer estejam presentes ou somente em pensamentos transformados em conversas!

Os animais, sejam eles cães, gatos, pássaros ou até espécies exóticas, estão a tomar conta dos lares nacionais de forma bastante expressiva, estando os valores desta partilha de afectos a subir significativamente pelos últimos anos, talvez também pelo modo de vida que tem sido adoptado pelas pessoas. Os animais estão a deixar de ser vistos como os companheiros de quintal que ajudam a proteger a casa e estão a ganhar o seu verdadeiro espaço dentro da habitação, sendo muitas vezes o centro das atenções por parte das famílias que já os consideram como membros.

Não sou pai e sinto-me magoado quando o Tomé tem algum problema ou tem de ir ao veterinário, sabendo que existe uma grande diferença entre os «filhos de estimação» e os verdadeiros filhos, no entanto as dores aparecem e o entendimento de ambas as partes está cada vez mais em sintonia.

Neste momento além de clínicas e lojas especializadas, também já existem centros de beleza e bem-estar para os animais de estimação, sendo que alguns são exclusivamente dedicados a determinadas espécies. A comida está a ficar com uma maior qualidade, os acessórios e brinquedos a ganharem destaque pelas superfícies comerciais e os serviços a especializarem-se nos cuidados para com os companheiros de habitação. Aos poucos ter um animal de estimação torna-se tão essencial como fazer qualquer terapia, isto porque quer se queira quer não, um cão, gato, pássaro ou um simples peixe ajuda a que o humano, que tem a obrigação para consigo, lhe dedique algum do seu tempo, distraindo-se e ficando com uma maior disposição pela partilha e energia que é transmitida pelo companheiro animal.

Os «novos filhos» de estimação estão a conquistar os lares portugueses de forma bastante expressiva e embora não sirvam como um substituto conseguem ser um bom complemento familiar!

A Teresa merecia mais!

De há umas semanas para cá Teresa Guilherme e Isabel Silva têm sido as apresentadoras residentes das tardes de Sábado da TVI com o programa Juntos no Verão. Se na altura da estreia afirmei que o formato foi uma melhor aposta que os seus antecedentes Não Há Bela Sem João e Mais Vale à Tarde do que Nunca, agora comento que a Teresa merecia mais e melhor no que toca à condução de um talk show!

É certo que o programa acaba por ter mais conteúdo que os formatos anteriores do mesmo horário, agora ver a rainha dos reality shows a dizer ao longo de quatro horas o 760 um sem número de vezes é mau demais! A Teresa merece ter um programa semanal ou diário de conversa e nota-se que se sente confortável neste tipo de formatos não ficando exclusivamente agarrada ao Secret Story e afins, agora também não lhe coloquem um discurso telefónico tão degradante como o que tem acontecido.

Dez minutos de conversa, 760, mais dez minutos de jogatanas e lá regressa o 760... Tenham dó, não?! Existe conteúdo, a parceria entre famosos e anónimos corre bem e as surpresas para com o público tem vindo a acontecer, o que é mesmo necessário em Juntos no Verão é deixar as mais variadas tentativas de apelo às chamadas de lado e conseguirem ocupar esse tempo com mais conversas e ajudas a instituições e famílias carenciadas.

Os programas que vivem do dinheiro gasto com as ditas chamadas de valor acrescentado são cada vez mais e enjoam por não conseguirem estar mais de dez minutos sem apelarem aos números já decorados pelos telespetadores diários dos vários canais. A Teresa não merece isto e quando pediu um programa deste tipo não quereria de certeza ter tanto conteúdo impróprio nele inserido.

Ao que parece com o regresso do Secret Story o Juntos no Verão irá terminar mas quase de certeza que outro formato com ou sem Teresa Guilherme irá ser colocado no seu lugar e com consequentemente o 760 tão famoso em Portugal. Irra que o que é demais enjoa!

Casado à Força

Casado à ForçaOs bons espetáculos são assim! Esgotam as salas por onde passam, têm sessões especiais e são prolongados quando tal pode acontecer! Os responsáveis pelo espetáculo Casado à Força só podem ter motivos para sorrir porque esta peça é um verdadeiro bombom da comédia de Molière!

Finalmente fui ver Casado à Força no Teatro Thalia, em Lisboa, e posso dizer que este trabalho encenado por Paulo Sousa Costa conta com um bom texto, boa cenografia e um elenco de luxo. Vítor Norte no seu melhor com um Esganarelo tão apaixonado como atrapalhado, um João Lagarto que destrona qualquer um com um filósofo de ideias fixas, uma Patrícia Tavares no papel de Dorimena, uma jovem com o coração aberto ao mundo e os também atores José Neto, Eduardo Molina e Tiago Costa a comporem o ramalhete.

Adorei assistir a Casado à Força, tendo um bom ritmo, vários acontecimentos onde a cena atropela a realidade e o facto de o som de fundo ser ao vivo faz toda a diferença, existindo o verdadeiro sentido dos atos, das palavras e reviravoltas na história.

Uma narrativa onde o amor de um homem mais velho por uma mulher que não sabe seguir um só coração é contado. De um momento para o outro o traído percebe a verdade dos acontecimentos só que aí já é tarde, sendo obrigado a casar à força. Entre vários momentos cómicos ao longo das conversas e discussões das personagens e também com as várias chamadas de atenção que vão sendo feitas junto do público, Casado à Força é um dos bons espetáculos desta temporada teatral a que pude assistir, tendo que ser bem recomendado para os amantes da comédia desconcertante.

A produtora Yellow Star Company tem vindo a provar que sabe bem entreter o público que se senta pelas salas teatrais do país e aqui tive uma nova prova sobre tal facto! Além disso e embora a plateia do Teatro Thalia não seja muito cómoda, a sala é excelente e transporta os convidados para outra época! Aprovado!

Judite Sousa, o regresso!

Dividida em duas partes foi transmitida a entrevista de Judite Sousa a Cristiano Ronaldo, simbolizando mais um troféu ganho pelo craque e o regresso da jornalista ao ecrã da TVI, dois meses depois da morte do seu filho. Judite estava preparada para este reencontro com as câmaras? Não! Mas a vida tem de continuar e famosas ou não, muitas são as mães que passam pelo mesmo ao longo das suas vidas!

Sendo figura pública, Judite viu a morte do seu filho ser manchete da imprensa nacional, tendo o público acompanhado todo o caso. Agora que o regresso ao ecrã aconteceu a jornalista mostra-se frágil, nervosa e talvez com um grau de impulsividade acima do que tinha até aqui. Sinais de mudança bem esperados devido aos acontecimentos e que por muito que se quisesse voltar a ver a pivô de novo no seu devido lugar televisivo, ainda era cedo para voltar a um posto que muitos apreciam e que agora não estão preparados para acompanhar esta mudança de personalidade da jornalista.

Com a entrevista a Cristiano Ronaldo deu para perceber a fragilidade com que este regresso está a acontecer. Judite está ausente do mundo real, nervosa e muito directa com as questões, não sendo a pessoa que sempre mostrou ao longo dos anos de carreira. 

Não posso dizer que não aplaudo ver a jornalista no que de melhor sabe fazer, no entanto defendo que existem profissões onde também é necessário dar tempo para se poder fazer o luto e neste caso, enquanto figura pública que dá a cara por uma equipa, o tempo a trabalhar na redacção e em grandes peças de investigação seria necessário, deixando o papel principal para outros tempos vindouros.

Ainda é cedo, mas trabalhar também é distrair e fazer o que se gosta ajuda a recuperar de melhor forma! O público está do lado da jornalista neste momento contínuo de dor e luto pela perda do André, mas há que ter calma porque os sentimentos existem e uma perda deste grau não dá para assumir de animo leve!

Há 30 anos!

Mãe e PaiNunca vos tinha mostrado qualquer imagem dos meus pais, pois não? Esta é a mais antiga que encontrei dos dois juntos, numa união que fizeram de fotografias individuais de cada um, quando ainda eram solteiros!

Ambas as imagens já têm mais de 30 anos, quando começaram a namorar, num amor que levou mais de cinco anos para se concretizar em casamento e só depois apareci eu! Ah pois é! Por estas imagens deviam ter 20 e poucos anos de idade, estando ambos todos penteadinhos e jeitosos para irem ao fotógrafo porque antes nada acontecia como agora, onde o tempo não pára e os cuidados com estas sessões não acontecem ao pormenor.

Criaram-me com tudo o que sempre me puderam dar, com o amor necessário para ser uma criança feliz e só lhes posso agradecer por isso porque são os meus bons pais, aqueles que lutaram e continuam a fazer tudo por mim, o seu único filho, a criatura que amam e que sempre protegeram dos males do mundo!

Amo-vos, embora seja frio com as palavras e demonstrações de afecto para convosco, sei que sabem que só vos tenho a agradecer por tudo!

Acreditar na mentira

Enfrentam-se pessoalmente a si próprios só porque sentem necessidade de mentir sobre atos e decisões que tomam como se os outros tivessem alguma coisa que saber as suas vidas. Porque se criam tantas histórias para se esconder algo que todos sabem e que o principal peão acha que todos acreditam nas suas invenções?!

É tão engraçado ouvir uma narrativa ser contada e saber que ninguém está a acreditar no que é relatado mas que todos fingem que sim, que aquilo é uma verdade do início ao fim como se não existissem sequer sinais de mentira. As pessoas têm necessidade de contarem pormenores irreais das suas vidas, criando situações e inventando peripécias só para que os outros fiquem a achar que aqueles seres são os melhores do mundo e que são tão puros como um autêntico anjinho.

Primeiro existem coisas que se não forem frisadas com uma história aumentada não são notadas e nem dão assim nas vistas, depois é impossível os inventores acreditarem mesmo que o que contam é levado a sério pelos seus ouvintes, quando os factos contrários estão aos olhos de qualquer um!

Se eu acredito na mentira? Finjo que sim e até estico a conversa para perceber até onde conseguem levar as suas boas histórias de ficção... Um dia ainda vou escrever um livro com todas as irrealidades que me contam!

Acreditar na mentira só alimenta os seus criadores, mas é bom ter o momento de gozo em que se ouve, pensa-se na verdade e finge-se que se acredita na mentira! Adoro ser mau!

Vou ao teatro... Casado à Força

Duas semanas depois da estreia da peça Casado à Força no Teatro Thalia, no arredores do Jardim Zoológico de Lisboa, lá vou eu sentar-me na plateia da sala para assistir ao mais recente espetáculo da produtora Yellow Star Company!

Patrícia Tavares, João Lagarto, José Henrique Neto, Vítor Norte, Tiago Costa e Eduardo Molina formam o elenco desta comédia da autoria de Molière. Num trabalho que conta a história de um homem que quer casar com uma mulher mais nova e que ao perceber que é traído pela mesma vê-se também obrigado a casar, em Casado à Força o riso parece estar garantido do início ao fim.

A critica tem comentado de forma bastante positiva esta peça e hoje será a minha vez de a poder ver! O que acharei sobre a mesma é o que depois contarei por aqui pelos próximos dias, combinado?!

Casado à Força

Norte e agora Algarve?!

No início deste ano passei umas boas semanas na zona Norte do país a trabalhar. Agora começa-se a falar que poderei passar os próximos meses pelo Algarve e a cabeça já começou a trabalhar!

Gostei da experiência de ter estado longe de casa a trabalhar, a dormir num hotel e sem preocupações com refeições e dinheiro, mas agora pensar que poderei voltar a repetir a experiência por um tempo mais alargado e pela zona algarvia já me começa a fazer alguma comichão! Não me custa ir e estar por lá porque sei que estarei a trabalhar e nas horas livres estarei bem, o que me deixa a pensar é o que posso deixar por cá e que me poderá voltar a dar chatices como anteriormente.

Nas próximas semanas lá veremos o que o último trimestre do ano me pode esperar! Por um lado quero ir e sinto-me preparado para tal, mas também tenho que confessar que os receios existirão sempre! O tempo ditará para onde ir e com que pensamentos estarei na altura! Vamos lá ver!

Uma dança sem par!

Dançar acompanhado durante anos e perceber com o tempo que a música que passa não corresponde aos pensamentos que outrora estiveram unidos mostra que tudo está a desafinar!

A dança é um envolvimento mútuo ao longo do tempo de partilha e aprendizagem, só que por vezes o sentido do som começa a ser diferente para o parceiro de pista, aquele que guiou e foi guiado por vários sentidos. Perceber que nada já está ritmado e que existem pedras pesadas pelo meio a queimarem os pés de baile num espaço de sentido único deixa antever o fim. Caminhar ao som da dança e deixar cair o verdadeiro sentido da emoção de união acaba por ajudar a desfalecer todas as crenças desejadas ao longo da ligação sintomática.

Uma boa dança sem par existe, o que não pode existir é um par desencaixado com a realidade que os uniu em outros tempos! Se ambos sabem dançar porque não conseguem agora brilhar na pista da verdade dos sentimentos que ainda conseguem ter em comum?!

Os novos acessórios do Tomé

Mala e Transportador de Saco do LixoAos poucos os acessórios do Tomé vão sendo adquiridos, uns através de compras e outros por saírem como oferta com a sua comida e passatempos, tal como foi o caso do saco de transporte e do transportador dos sacos do lixo, respectivamente!

Ao comprar o segundo saco de ração desde que o Tomé chegou a Portugal, ganhei também o saco de transporte às bolinhas da Science Plan, a marca de comida que me foi aconselhada pela veterinária. Tenho a sensação que este saco não irá dar para a sua fase adulta, isto por ter visto que alguns cães da mesma raça conseguem ficar um pouco maiores que o normal, no entanto enquanto for pequeno poderei passeá-lo dentro deste acessório portador de cachorros! Para ser sincero tenho que confessar que não me estou a ver a andar com esta mala pela rua com o Tomé a espreitar, mas também foi uma oferta e não a ia enviar para trás, não é verdade?

Além disso, também já tenho o transportador dos sacos do lixo para quando o cachorro puder ir fazer as suas necessidades à rua, a partir de finais de Setembro. Por agora tem sido habituado a fazer tudo por casa, no jornal, mas também queremos que se habitue a ir à rua ao longo do dia. Foi na exposição canina do Estoril, que decorreu no passado fim-de-semana, que fui até à tenda da Royal Canin, lancei-me à roda da sorte, respondi a uma questão e lá trouxe este pequeno mimo. 

Ter um cão não é só dar-lhe comer, arranjar-lhe uma cama, uns brinquedos e está feito! Ter um cão envolve todo um mundo de despesas com refeições, brinquedos, acessórios de viagem e acima de tudo muito tempo para lhe poder dar atenção, embora tenha um Tomé bem mole e danado para dormir, sem gostar de chatear e estando já com os seus hábitos de horários definidos. A atenção e paciência são pontos fundamentais para a educação de qualquer ser e este não é excepção!

Ganha o livro Grande Mulher

Grande MulherDanielle Steel é a autora contemporânea mais popular do mundo, tendo já entrado no Livro de Recordes do Guinness por ter tido mais que um livro seu durante mais de 381 semanas consecutivas na lista de best-sellers do New York Times. Eu sou um fã das obras de Steel e agora uni-me à Bertrand Editora para lançar este passatempo com a finalidade de oferecer uma das mais recentes histórias da autora publicadas em Portugal, Grande Mulher.

Sinopse: A autora mais lida do mundo celebra o amor e a amizade entre irmãs neste novo romance. O crescimento de Victoria Dawson não é uma tarefa fácil. Com pais exageradamente exigentes com a imagem da filha perfeita, Victoria nunca alcança a fasquia por eles imposta. Mas quando chega a segunda filha, Gracie, Victoria fica felicíssima e entretém-se a acarinhar a irmã, que afortunadamente se torna a filha que os pais pretendiam. Entre lutas para perder peso e o esforço de não parecer demasiado inteligente sob pena de não conseguir pretendente, Victoria debate-se com a carreira profissional que deseja seguir contra a vontade dos pais, porém motivada por Gracie que a adora.Em Nova Iorque, Victoria tem finalmente oportunidade de seguir os seus sonhos e escapar à tirania dos pais. Será que se consegue encontrar a si mesma?

Quem quiser habilitar-se a ser o vencedor do exemplar deste livro que tenho para oferecer basta viver em Portugal, ser seguidor pelo Facebook de O Informador e da Bertrand Editora, partilhando este passatempo pelo seu estado, tendo depois que copiar a frase que se segue e colocá-la como comentário a este mesmo texto.

«O Informador e a Bertrand Editora estão a oferecer o livro Grande Mulher de Danielle Steel!»

Este passatempo começa pelas 13h00 do dia 25 de Agosto, Segunda-feira, e termina pelas 18h00 de dia 05 de Setembro! Com a participação validada é só ficares atento porque será logo pelo dia 05 que anunciarei o nome que foi seleccionado através do sistema random.org. O vencedor será também contactado via email, como tal peço que no momento da inscrição os dados – nome e email – fiquem correctos para uma melhor comunicação.

Desejo Boa Sorte a todos os participantes, bons comentários, muitas partilhas e acima de tudo umas boas leituras!

Pág. 1/6

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________