Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

O Caso Renato Seabra: Por Detrás das Cortinas

O Caso Renato Seabra

Marta Dhanis, a jornalista correspondente da TVI nos Estados Unidos, acompanhou todo o desenvolvimento do caso que levou o cronista social Carlos Castro à morte num hotel de Nova Iorque a 7 de Janeiro de 2011. Agora, depois da sentença do juiz e júri no tribunal ter ditado que Renato Seabra é culpado, o livro da polémica é lançado pela Chiado Editora com o título O Caso Renato Seabra: Por Detrás das Cortinas. Eu já o li e deixo aqui a opinião sobre o mesmo!

A jornalista que acompanhou o caso desde o primeiro minuto contou tudo de ponta a ponta sobre o início das férias do casal até ao dia do julgamento final, sem deixar escapar as conversas escritas que teve com Renato Seabra algum tempo depois de tudo ter terminado judicialmente. Marta revelou os pormenores confirmados por si própria sobre os dias antecedentes à morte de Castro, descreveu o local do crime, tal como o estado em que o quarto foi deixado após o momento fatídico. A autora de O Caso Renato Seabra vai mais longe e revela o passado do jovem homicida, contando o início das relações homossexuais com familiares e vizinhos, mostrando que muita coisa contada pela imprensa na altura não é a verdade sobre o caso.

As memórias, a convivência com os amigos que viram a união e cumplicidade do casal pelas últimas horas em Nova Iorque, os interveniente após o crime, o taxista que viu um jovem sem rumo a entrar no seu veículo com um destino em mente e uma ausência de planos consistentes, uns técnicos hospitalares que deram com um Renato que tinha a sua imagem nas televisões nacionais e que o reconheceram desde logo...

Tudo, mas mesmo tudo é contado por Marta Dhanis, num livro onde os olhares partilhados entre mãe e filho em tribunal não são esquecidos, onde também as declarações médicas e psicológicas reveladas acabaram por interferir na decisão final que levou Renato Seabra a ter uma pena que pode ir de 25 anos a prisão perpétua.

Um livro descritivo sobre uma situação real que todos acabamos por conhecer através da imprensa nacional e internacional, escrito de forma ágil e direta, sem artimanhas gramaticais de forma a contar diretamente a verdade tanta vez implícita por outras histórias. Família e amigos de Seabra não gostaram de ver as suas vidas expostas desta forma e ai concordo com tais opiniões, no entanto defendo que este é o livro da verdade, tal e qual como ela aconteceu e ainda está a acontecer neste exato momento.

Sinopse

O caso fez manchetes no mundo inteiro. Um corpo mutilado é encontrado no quarto de um hotel de 5 estrelas em Nova Iorque.

Uma história com os ingredientes perfeitos até para o tablóides da ‘Big Apple’: sexo, dinheiro e homossexualidade.

Os protagonistas: um modelo português e uma personalidade do mundo do espectáculo de Portugal. Mas afinal quem é quem? Qual era a verdadeira natureza da relação entre um jovem de 21 anos e um homem de 65? E o que levou ao homicídio?

A autora foi a única jornalista a acompanhar o caso de perto, desde a noite do homicídio até à sentença do arguido. O livro conta-lhe o caso passo a passo e ainda o que se passou por detrás das cortinas, incluindo conversas com o homicida. Haverá inocentes nesta história? Haverá algum culpado para além de quem foi condenado? Como será o futuro de Renato Seabra?

Mensagem de Judite sobre a morte do André

Judite de Sousa, a jornalista e pivô da TVI, viu o seu único filho, André, partir de um momento para o outro devido a um triste acidente numa piscina. A dor de uma mãe nas palavras deixadas publicamente a todos...

«Neste momento de dor peço a todos os colegas jornalistas que se lembrem do valor das palavras. A palavra aqui é uma: André. O filho que sempre quis e que sempre me quis. Um homem maravilhoso e radiante de alegria, de vontade de viver, de exemplo de empenho, estudo, trabalho e força de vontade e sempre atento, sempre disponível, sempre carinhoso. Já não irá iniciar em setembro a desafiante etapa profissional que tinha conquistado por direito próprio numa empresa multinacional. Mas deixa-nos o seu testemunho, e esse testemunho só pode ser traduzido por palavras. Por isso, como sabemos nesta profissão, as palavras são a nossa vida e neste momento, aquilo que nos resta. O André merece ser lembrado pela forma como tocou as pessoas com quem se cruzou e sempre e para sempre a minha.

Os pais do André agradecem ainda todas as milhares de mensagem de encorajamento e de solidariedade que receberam nas últimas horas. Agradecem a fraternidade dos amigos do André. Querem deixar um profundo agradecimento e reconhecimento a todos os profissionais de saúde, médicos, enfermeiras, auxiliares, seguranças, administração do Hospital São Bernardo de Setúbal onde o André Recebeu os primeiros cuidados e do Hospital Garcia de Orta onde acabou por falecer. Infelizmente a medicina e a ciência têm limites.»

Não sou pai, no entanto a dor de uma partida é sempre dolorosa, para mais quando a corrente da normalidade revela tais partidas onde os mais velhos têm que ver os mais novos deixar a vida por situações erráticas e que deixam qualquer um a pensar sobre o estado da acreditação em algo superior. Ninguém merece ter de passar pela perda de uma pessoa que ama!

A Minha Vida Dava Um Blog

A SIC Mulher estreou o primeiro programa nacional dedicado ao mundo da blogosfera. Se eu sabia da estreia? Não! Se eu vi o primeiro programa? Vi! Como? Deixei a gravar a sua repetição, isto depois de ter visto num outro blogue, o da Cláudia Oliveira, um comentário sobre este mesmo formato... A Minha Vida Dava Um Blog!

Apresentado por Mónica Santana Lopes, do blogue A Mulher é Que Manda e por Ana Sofia, a apresentadora e agora também blogger com Universo da Ana Sofia, este novo programa semanal do universo de canais SIC realça assim o peso que os blogues têm ganho em Portugal, merecendo todo o destaque num programa exclusivo dedicado a este mundo pelo qual estou cada vez mais apaixonado.

No primeiro programa a principal convidada foi a blogger portuguesa mais conhecida deste complexo mundo! Quem é mesmo ela? Não podia deixar de ser a Ana Garcia Martins, a Pipoca Mais Doce. A Pipoca foi a entrevistada do primeiro A Minha Vida Dava Um Blog, tendo ido até uma aula de Zumba com a Ana Sofia para mostrar como é parte da sua rotina diária enquanto mulher, mãe, escritora, blogger... A Ana Garcia Martins tornou-se em menos de dez anos na blogger mais popular do nosso país graças à sua dedicação ao universo Pipoca Mais Doce que hoje em dia é mais que um blogue, sendo uma marca com produtos já à venda! A entrevistada contou como tudo começou, como tem corrido a experiência, as expetativas futuras e o grande trabalho que tem tido, desfazendo a ideia que muitos têm acerca deste mundo de que ter um blogue não dá trabalho! Dá pois, e sei bem do que falo!

Quanto ao formato... Gostei, e embora note que existem várias arestas a serem limadas pelas próximas semanas, no geral está um conjunto bem composto, com uma Ana Sofia já à vontade para com as câmaras, uma Mónica algo nervosa mas que com o tempo chega lá e várias rubricas que dão destaque aos grandes e pequenos blogues nacionais.

Se podiam ter escolhido outra pessoa para estar a dar a cara pelo A Minha Vida Dava Um Blog, sim, isso podia acontecer perfeitamente porque quando penso em blogues também me lembro logo da Pipoca e já que ela tem andado tanto por vários programas, por que não ter sido ela a escolha para apresentar esta aposta da SIC Mulher? Talvez tenha sido convidada e tenha optado por recusar tal convite, não se sabe!

Blogues sobre moda, jornalismo, arte, música e a vida de qualquer um, ou seja, os blogues em geral têm agora um espaço televisivo próprio! A partir de agora este será um programa que irei tentar ver sem falhar uma única edição porque com os outros há sempre algo a aprender e para conhecer!

Férias marcadas

Pelos últimos anos tenho passado as férias de Verão pelo Algarve e costa alentejana, agora será por Espanha que irei desfrutar de alguns dias de pausa, num local onde não terei que fazer nada, só a pensar no descanso e bem estar! Acabei por marcar as férias de Julho através da agência de viagens Besttravel!

Este ano será para Torremolinos, no sul do país vizinho, que irei passar os meus dias de descanso do trabalho. Estadia completa, hotel com serviço de refeições, bar, sauna, jacuzzi e piscina. Vou com o pensamento de que o calor vai ser o companheiro ideal da última semana do próximo mês e que irei desfrutar de uma boa estadia em terras de nossos hermanos.

Férias vão ser estas! Sem ter que cozinhar, ir ao supermercado, pensar no que comprar, sem horários para voltar a casa e ter algo para fazer! Agora sim, vou conseguir estar uns dias a desfrutar sem pensamentos negativos nenhuns!

Quando é que chega o dia 24 de Julho?

Juntos no Verão

Teresa Guilherme quis um programa na TVI além da apresentação de reality shows e a direcção do canal entregou-lhe o novo formato das tardes de Sábado. O que dizer da estreia de Juntos no Verão? Melhor do que os dois formatos anteriores, sem dúvida alguma!

Há uns anos era o cinema que preenchia as tardes de fim-de-semana dos canais generalistas nacionais e de há um tempo para cá têm sido os programas musicais que percorrem o país a preencher os horários das tardes de Sábado e Domingo dos três principais canais. Ao Sábado a TVI tem mantido a liderança, primeiro com o Não Há Bela Sem João com um João Paulo Rodrigues que sempre achou que poderia ser palhaço, uma Marisa Cruz que com tal companheiro de apresentação nada aprendeu e com os convidados vindos directamente da Casa dos Segredos. João Paulo mudou-se para a SIC no final do ano passado e o seu programa teve que terminar, sendo substituido logo depois por alguns especiais dedicados ao reality show e depois pelo Mais Vale à Tarde do que Nunca, formato preparado à pressa e apresentado por Isabel Silva e Nuno Eiró, uma dupla que corre bem, mas que não pode estar muito tempo junta por deixarem descambar as suas conversas.

Agora e mesmo tendo mantido a liderança com a troca de programas, Teresa Guilherme e Isabel Silva são a nova dupla feminina da televisão portuguesa e acabam de estrear o Juntos no Verão, um talk show onde tudo pode acontecer, de jogos com prémios a momentos de conversa, música com convidados bem conhecidos do público e figuras anónimas mas que querem sair com algum troféu do formato.

A dupla correu bem logo na primeira emissão, o programa não é uma continuação dos seus antecessores, mostrando frescura e renovação, a produção esmerou-se para continuar e ainda alargar os bons valores que têm sido feitos ao longo dos últimos dois anos e parece que a posta é positiva.

Adoro a Teresa por ser uma das melhores e mais espontâneas apresentadoras nacionais e vejo a Isabel como o futuro, fazendo bem lembrar a Cristina Ferreira, com o mesmo estilo e vontade de brilhar. Ambas estiveram excelentemente bem e com o à-vontade que as caracteriza, brilharam, animaram, riram, choraram e encheram o ecrã com a sua boa disposição.

Gostei desta estreia e acredito no sucesso do programa para lá do Verão, passando a ser Juntos no Outono, Juntos no Inverno, Juntos na Primavera... Tal como a rainha dos reality show deseja!

Quanto a nós... Estamos Juntos n' O Informador!

Bloguista a tempo inteiro

Um ano e meio já passou desde que dei o primeiro passo com este blogue e aos poucos tenho percebido como certas personagens deste mundo da escrita e partilha online tiveram que abdicar das suas profissões por verem o seu espaço em crescimento e sem tempo para se poderem dedicar a cem por cento à sua criação, tal como era desejado e já pedido pelo blogue e também pelos leitores que aparecem diariamente para saberem as novidades, as cusquices, lerem os novos textos e verem as imagens publicadas.

O Informador ocupa-me parte do final de tarde e por vezes do serão, isto porque ao longo do dia trabalho e tenho os meus afazeres diários que não me libertam para poder estar mais tempo dedicado ao blogue como gostaria. Neste momento queria ter, pelo menos, mais uma hora por dia livre para poder estar dedicado em exclusivo a este espaço, podendo ter outros destaques, publicando mais textos com pensamentos, opiniões, citações, divagações e por aí fora. Ando a publicar um ou dois textos por dia, estando por vezes a meio gás pela falta de tempo, tendo também algumas reservas para que nos dias em que o tempo escasseia e não me deixa escrever algo tenha sempre um recurso para poder partilhar com quem aparece por aqui diariamente em busca de novidades.

Gostaria que este fosse o meu emprego, poder dizer que trabalhava como blogger em Portugal e que tinha sucesso junto dos leitores, das marcas, dos anunciantes, podendo fazer vida disso, divulgando, anunciando, noticiando, tendo a minha agenda como bloguista, podendo andar pelos eventos para os quais tenho convite, mostrando logo de seguida e quase em cima do acontecimento como tudo aconteceu, sem ter que esperar algumas horas ou mesmo dias para poder contar o que vi e achei sobre determinado tema. Ir aos locais, poder conviver enquanto um rosto que tem um espaço aberto a todos, não ter de dizer que «infelizmente não vou poder estar presente por motivos laborais!». Ter um blogue e querer ter o projeto que tenho em mente para O Informador é ter de abdicar de um emprego de oito horas diárias das nove às dezoito com pausa para almoço. Ser um blogger a tempo inteiro é não ter horas marcadas, é não ter horários definidos para as refeições, é poder estar de manhã em Lisboa e à tarde no Porto, falando do que se está a fazer pelas duas cidades.

Poder partilhar e contar o que se vive, poder ter tempo com dedicação... É isto que eu sonho um dia conseguir com O Informador! Este é o meu projeto online e era daqui que gostaria daqui a uns tempos poder viver, deixando o emprego estável e parado para me dedicar ao que me tem dado prazer fazer e onde não consigo estar como quero por ter tudo em pensamento e poucas horas livres ao longo das vinte e quatro horas diárias!

O Amor Não É Isto

O Amor Não É IstoO Amor Não É Isto, o primeiro romance que li da autoria de Cláudio Ramos, e que me conseguiu conquistar a ponto de perceber e ver de outra forma o apresentador da SIC que se revela através das personagens que criou para este livro. Numa história ágil onde várias personagens se cruzam em busca do amor perfeito, António e Joana são os protagonistas!

Neste romance as histórias têm um início e fim, enfrentando as vicissitudes da vida e as amarguras dos complicados argumentos individuais que tanto caracterizam a sociedade dos nossos dias. O ego de cada um, a insistência em relações sem futuro e a falta de carácter e respeito pelo próximo são vários dos motivos base desta narrativa.

Duas pessoas cruzam-se e acabam por caminhar para um romance que por algum tempo é mais que meros momentos de cama, como anteriormente acontecia, só que a insistência de uns nem sempre é aceite pelos outros e aí tudo começa a desmoronar. As diferenças de ideias acabam por levar uma relação que vive com alguns picos pelas laterais a terminar por talvez vários mal entendidos e porque o que se mostra ao parceiro não é amor, é estar com alguém como companheiro de viagem numa aventura que pode terminar ao virar da esquina. 

O Amor Não É Isto que Cláudio escreveu numa altura menos boa da sua vida. O Amor Não são estas histórias descomplexas do passado que marcam o presente e que acabam por arruinar um futuro de solidão indesejada mas feito pelas escolhas partilhadas.

Um romance verdadeiro, sentido e corrido que me deixou bem convencido acerca da convicção como é contado por uma pessoa de quem não esperava poder sair literalmente conquistado. Aqui conta-se o que o Amor não é, mas também se pode dizer que amar não dói por ser uma coisa boa, logo não pode doer!

Um trabalho que poderá não receber os aplausos da crítica das estrelas literárias, mas que conseguirá agarrar os leitores que se deixarem levar pelas palavras narradas e contadas na primeira pessoa sobre tantos Zés e Marias desta terra!

Tomorrow Morning - Um Novo Dia

Tomorrow MorningWanda Stuart sobe ao palco do Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa com Mário Redondo, Sissi Martins e Ruben Madureira num musical da UAU, Tomorrow Morning - Um Novo Dia. Eu fui até à excelente sala de espetáculos e confesso que fiquei convencido acerca do que vi, podendo revelar também que não ia com grandes expectativas, como tal sai surpreendido pelo bom espetáculo de duas horas a que assisti.

Várias questões vão sendo colocadas ao longo do musical que mostra dois casais, o passado e o presente, cheios de sonhos, esperanças e projetos que nem sempre se tornam concretizáveis a longo prazo devido às partidas que a vida sempre coloca pela frente a cada um! O que parece idílico pode ruir e deixar desmoronar a felicidade e o amor com um simples clique...

Jack e Catherine e John e Kat são os donos desta dupla história de amor separada por duas décadas, mostrando o momento em que se uniram e o que se preparam para enfrentar, a separação. Tudo nas histórias de amor tem um «mas» entalado pelas promessas e juras infinitas, nos delicados pormenores e nos deslizes oscilantes da relação. E é isso que tão bem é contado musicalmente pelo quarteto em palco, auxiliado pela banda do espetáculo.

Com boas interpretações de atores já com várias provas dadas pelos palcos nacionais e não só, Tomorrow Morning é um musical adaptado por Ana Cardoso Pires, Miguel Dias e Eduardo Barreto do original inglês criado por Laurence Mark Wythe. Um jogo de palco bem formado por quatro locais de cena e uma concentração a meio, onde os atores e cantores fazem interagir as suas personagens através dos meandros das questões com que são confrontados em busca do que irá acontecer para não terminarem sem a felicidade do seu lado. As crenças e as perspectivas de que tudo se consegue e resolve com a espera, a luta pelo melhoramento da relação com o outro, a mudança de pensamento e os ensaios sobre como afirmar uma presença querida mas indesejada por alguém são as elaboradas situações que elevam a história.

Gostei do espetáculo, ainda me comovi em vários momentos finais da história e sai surpreendido, o que por si só já é um bom sinal sobre o que vi!

Tomorrow Morning – Um Novo Dia

A vida está cheia de perguntas difíceis. De esperança. De sonhos num futuro melhor. Momentos especiais em que tudo se concretiza. Depois, chegam as pequenas tentações, revelações inesperadas, promessas quebradas. De um momento para o outro, tudo pode desabar.

Em Tomorrow Morning, dois casais estão separados pelo tempo: Jack e Catherine, à beira dos 40 anos, estão a divorciar-se. John e Kat, ambos com vinte e poucos anos, vão casar-se. Mas…

Tomorrow Morning é sobre os nossos dias. Para todos os que já conheceram o sabor da paixão e o seu reverso. Uma homenagem a todos os resistentes. O amor pode ser para sempre? Tomorrow Morning dá-nos a resposta.

Tomorrow Morning é um musical inglês com letra e música do compositor e escritor britânico, Laurence Mark Wythe. Estreou no New End Theatre, Londres, em 2006, e em 2008 esteve em cena no Victory Gardens Greenhouse Theater, em Chicago, tendo recebido, em 2009, o Jeff Award, prémios anuais atribuídos às produções teatrais em Chicago, nas categorias de Melhor Musical e de Melhor Direcção Artística. Em 2010, o musical foi produzido em Melbourne, Austrália, no Treble Clef Jazz Lounge, de onde foi transferido para o Chapel off Chapel, no centro da cidade. Ainda nesse ano, foi reposto em Londres, no Landor Theatre. Em Março de 2011 chegou a Nova Iorque, numa produção Off-Broadway no York Theatre, tendo sido nomeado para o Outer Critics Circle Award (Nova Iorque) na categoria de Musical Revelação Off-Broadway.

Em 2014 é a vez de Lisboa receber o musical-sensação da última década. Com encenação de Eduardo Barreto, tem Wanda Stuart, Mário Redondo, Sissi Martins e Ruben Madureira como protagonistas. Produção UAU e Hilary A. Williams Lda.

“Sublime, com actuações sublimes”. The Guardian

“Bem estruturado e de grande inteligência”, The Stage

“Primoroso e elegante” Chicago Sun Times

“Imperdível! Que melhor forma tem de gastar o seu dinheiro?”, Chicago Tribune

“Devido à delicadeza, inteligência e honestidade do texto, é bem provável que Tomorrow Morning fique na história do Teatro Musical”, theatrepeople.com

Auditório dos Oceanos Casino Lisboa

5ª a Sábado  | 21h30

Domingos | 16h30

Preços:entre: 15€ e 18€

Encenação Eduardo Barreto

Letra e Música Laurence Mark Wythe

Tradução e Adaptação Ana Cardoso Pires, Miguel Dias e Eduardo Barreto

Direcção Musical Artur Guimarães

Cenografia Marta Carreiras

Desenho de Luz Paulo Sabino

Coreografia Paulo Jesus

Músicos André Galvão (baixo), Teresa Braga (bateria),Ana Carina Sousa (flauta transversal), Miguel Teixeira/ Artur Guimarães (piano)

Assistente de Encenação Nelson Cabrita

AssistenteDirector Musical Miguel Teixeira

Interpretação Wanda Stuart, Mário Redondo, Sissi Martins e Ruben Madureira

Co-produção UAU e Hilary A. Williams Lda

Adeus Portugal!

A Selecção Nacional chegou ao Brasil como sendo uma das preferidas à vitória no Mundial 2014, com o final dos jogos de Grupos percebe-se que os tugas estiveram sempre mal pelas três entradas em campo que fizeram.

Perderam contra a Alemanha, continuaram a perderam com os EUA e esperaram por um milagre com o Gana. Venceram o último jogo mas não chegou para conseguirem passar para a próxima fase do campeonato.

Cristiano Ronaldo e companhia jogaram mal, não mostraram ser uma equipa unida e conseguiram deixar a ideia de que não estavam ali para ganhar nada, tendo sido uma das selecções mais fracas deste início da copa, ficando agora pelo caminho, algo que já era previsível após a primeira exibição da equipa com mais lesões do Mundial.

Onde andam as culpas para este mau desempenho? Paulo Bento não foi bom no Sporting, como poderiam achar que iria ser o substituto ideal de Scolari para levar a equipa à final das competições? Quem pensa levar jogadores lesionados para brilharem onde todas as estrelas do futebol estão? Fala-se que o agente da maioria dos jogadores, um tal de Jorge Mendes, teve boa influência pelas escolhas dos nomes seleccionados, mesmo que estivessem em mau estado físico, e isso dá que pensar!

Foram coxos e voltam coxos! Começaram mal e voltam mal ao seu país! Desiludiram e agora há que arranjar culpados para tão mau desempenho... Ah esperem, foram as altas temperaturas as principais culpadas pelos poucos golos e talvez uma baliza com uns centímetros a mais a favor dos adversários!

Será que existe alguém que deveria pensar em deixar o seu lugar vago? Sim, o senhor Bento que não foi Papa, mas que se tem achado o melhor seleccionador só porque tem um Cristiano Ronaldo como capitão numa equipa feita de amigos e contra os bons desempenhos em campo.

Portugal diz assim adeus ao Mundial 2014 e ao Brasil! Daqui a quatro anos haverá nova hipótese pela Rússia!

Gastos supérfluos

Por vezes dou por mim a pensar nas coisas que compro sem realmente serem necessárias só porque de momento apetece e acho engraçado! Roupas, livros, acessórios, revistas e até comida, mais concretamente por gulodice! Por mês vou fazendo várias compras completamente desnecessárias que acabam por se converter em gastos supérfluos que podiam ser controlados para adquirir outras coisas, algo que faça realmente falta e que venha a ser útil no futuro!

Gosto de comprar mas também quem não gosta, não é verdade? O que me irrita em algumas situações é depois de ter algo comprado há dias perceber que afinal aquilo não me fazia assim tanta falta como pensava! Não sou de comprar roupa extremamente cara, no entanto se gostar custa mas prefiro comprar uma peça acima da média e que me preencha do que ficar com a segunda opção e depois não usar. No que à literatura diz respeito, nos últimos meses ando mais controlado com o adquirir de livros por ter vários em fila de espera aqui por casa, andado a adiantar o que tenho para só depois começar a encomendar uma ou outra novidade na altura em que os vou ler, não tendo que os ter por aqui durante semanas ou mesmo meses sem ter tempo ou verdadeira intenção de os ter como companhia. Pelas revistas então sou mesmo um aldrabão! Dou por mim a comprar uma ou outra publicação mensal e depois pouco mais de duas ou três páginas são lidas. Será possível isto acontecer? Pois, comigo é e por mais que pense no assunto, passados uns dias volto a cometer o mesmo erro! 

Além destas coisas que me aparecem pela cabeça assim de repente existe a comida... Por vezes apetece comer algo só porque sim e não porque tenha fome! É mais o sentimento de crer e poder desfrutar de algo doce ou de alguma coisa que em casa não tenho! É isto e ter de sair do conforto do lar para dar uma volta, sem ter um destino previsto, gastando combustível e consequentemente dinheiro porque não existia intenção, mas acabo sempre por ir a algum local onde gasto mais do que se tivesse ficado em casa ou ido simplesmente ao café com os amigos.

Se for contabilizando os gastos extra e desnecessários que vou tendo ao longo do mês conseguia poupar talvez mais de 100/150€, mas sou assim e só penso depois!

Mulheres

Mulheres, a novela que conta com sete atrizes nos papéis principais, inspirada num produto internacional de sucesso, chegou há poucas semanas ao final do serão da TVI. Se na altura a direcção do canal foi criticada por colocar um novo produto de ficção nacional no horário da meia noite, hoje nota-se que a decisão tomada foi a correcta. Além disso, eu estou viciado nesta novela onde sete protagonistas cruzam os seus destinos e mostram as suas vidas bem diferentes entre si!

Com Sofia Alves, Jessica Athayde, Susana Arrais, Fernanda Serrano, Maria Rueff, Paula Lobo Antunes e Gabriela Barros nos papéis principais, nesta produção da Plural o tempo decorrido durante um episódio passa a correr, não se dando por isso que quase uma hora decorre entre o início e o fim, existindo logo aí um sinal que a trama tem uma história que se desenrola facilmente, sempre com novos motivos de atracção. As interpretações de todo o elenco, mesmo contado com os jovens até agora quase desconhecidos, estão perfeitas e nota-se que a novela foi pensada e tem sido feita mesmo para o horário onde foi encaixada dentro da programação do canal. Com temas fortes como o cancro, a violência doméstica, o álcool e os inúmeros problemas conjugais e profissionais, Mulheres é uma novela que deixará marcas no panorama audiovisual, tendo todo um conjunto perfeito para mais um avanço no que se tem feito em Portugal a favor da representação. Não é um produto com vilões no centro da acção, tendo uma história forte e calma ao mesmo tempo, com uma imagem urbana e uma banda sonora romântica inspiradora.

Tenho acompanhado esta novela desde o seu episódio de estreia e tenho mesmo adorado ver que Mulheres é um produto que explora na perfeição os sentimentos das suas personagens, mostrando as vidas e reacções que qualquer pessoa comum vai tendo perante as barreiras que lhe vão sendo impostas ao longo do tempo.

Personagens comuns numa novela que retrata a vida de qualquer pessoa com quem me posso cruzar ao virar da esquina, não existindo uma grande heroína ou vilã que distorcem da realidade como na maioria das produções acontece. Estou rendido a estas Mulheres e espero que a sua produção se mantenha perfeita e que a novela não se fique pelos episódios previstos porque aqui existe muito para explorar e com qualidade!

Tendas e Colhões

Tendas e ColhõesO ano passado o Continente brindou os seus clientes com uma promoção onde afirmavam que existia desconto em todas as Aves Frescas, excepto o Coelho. Agora, como o tempo está quente, é altura de comprar com desconto em cartão Tendas e Colhões!

Bora lá pessoal, nos supermercados Continente agora quem comprar uma tenda para ir de férias pode também levar consigo um bom par de... Pois, deixem os colchões em casa e gozem a vida tal e qual como ela merece, com muita festa, noites mal dormidas e muito sexo a solo à mistura! Compram a tenda, os restantes produtos em desconto e partem à aventura, não precisando de companheiro para nada para existirem cenas quentes!

Já sabem, quem precisar de ter uns bons e baratos colhões consigo pelos próximos tempos pode ir até ao Continente mais próximo e ainda receber em cartão um desconto de 25%. Isto é que é comprar e ainda poder ter do seu lado uns companheiros que não resmungam nas horas erradas!

Boas compras só com o Continente!

Pág. 1/6

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Segue-me...

Facebook ___________________________________________________________ Instagram ___________________________________________________________ Twitter ___________________________________________________________ Pinterest Visita o perfil de O Informador no Pinterest. ___________________________________________________________ Goodreads
Envelhenescer
Três Homens Num Barco
Confissões de Inverno
O Templário Negro
Larga quem não te agarra
As Desaparecidas
Sentir
A Livraria
A Magia do Acaso
Hotel Vendôme
A Química
Não Gosto de Segundas Feiras
___________________________________________________________ BlogsPortugal
___________________________________________________________ Bloglovin Follow _____________________________________________________

 Subscreve O Informador

Mensagens

Comentários recentes

  • O Informador

    Existem os leitores do fast-food e os que gostam d...

  • Psicogata

    Afinal do que gostam os leitores? É a pergunta de ...

  • O Informador

    O que me faz uma certa confusão é ver que alguns d...

  • Psicogata

    Na minha opinião é a atitude correta e acima de tu...

  • O Informador

    Uma questão de não terem noção que estando a menti...

Atual Leitura

_________________________________________________________

Parceiros Literários

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Espaço Cultural

_______________________________________________