Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Informador

Pensamentos que podem ser de qualquer um!

Passatempo – Grande Revista à Portuguesa [10ªEdição]

04.02.14Publicado por O Informador

Grande Revista à Portuguesa - PassatempoO Informador e as Produções Filipe La Féria têm o prazer de estarem juntos mais uma vez para poderem oferecer cinco convites duplos de Grande Revista à Portuguesa, que depois de ter sido prolongado pelo mês de Janeiro, agora volta a ver as suas sessões esticarem por mais umas semanas e o mês de Fevereiro no Teatro Politeama vai continuar a contar com este grande espetáculo. Quem quiser passar o serão de quinta-feira, 6 de Fevereiro, a assistir à Grande Revista à Portuguesa tem aqui a sua oportunidade!

Numa produção de Filipe La Féria e com o elenco composto por Marina Mota, João Baião, Maria Vieira, que se encontra neste momento longe do palco devido a um acidente rodoviário que a afastou do trabalho por uns tempos, Vanessa Silva, Ricardo Castro, Rui Andrade, Patrícia Resende, Bruna Andrade, Filipe Albuquerque e Adriana Faria, este é um grande espetáculo que já se encontra em palco há vários meses e sempre com sala cheia.

Para poderes ganhar um dos cinco convites duplos que tenho para oferecer para a sessão das 21h30 de quinta-feira só tens que copiar a frase que se segue, colocá-la como comentário a este meu texto e ser um dos cinco primeiros comentadores. A par disso, e para se sagrar vencedor, tens também que ser seguidor do blogue pelo Facebook. Depois é só estares atento ao email porque será por essa via que entrarei em contacto com os vencedores para me poderem fornecer alguns dados pessoais para que o levantamento do bilhete seja possível. Ao longo do dia 6 publicarei a lista de vencedores deste passatempo num novo texto.

«Grande Revista à Portuguesa, o grande espetáculo de Filipe La Féria!»

Boa sorte e não percas tempo, porque só os primeiros cinco comentadores serão os triunfadores! Até já!

Apresentação de Grande Revista à Portuguesa…

No ano do centenário do Teatro Politeama, vinte anos depois de “Passa Por Mim No Rossio”, La Féria volta à Revista numa homenagem ao Teatro mais popular e da preferência dos portugueses. Com texto, música, encenação e cenografia de Filipe La Féria, figurinos de José Costa Reis, direcção musical do Maestro Mário Rui, coreografia de Marco Mercier e direcção vocal de Tiago Isidro a “Grande Revista à Portuguesa” reúne um elenco de primeiras figuras muito queridas do público. Marina Mota, a Rainha da revista à portuguesa, regressa ao teatro em números que ficarão históricos pela sua graça e talento ao lado de João Baião que irá mostrar a sua versatilidade numa exibição das suas multifacetadas qualidades de actor, cantor e bailarino. Outro regresso ao Teatro é o de Maria Vieira, após uma ausência no Brasil de três anos e que reaparece no auge do seu talento de cómica. Vanessa, a grande revelação do último Rock in Rio e a vencedora de “A Tua Cara Não Me É Estranha” tem a oportunidade de interpretar os momentos mais emocionantes da Revista. Ricardo Castro revela-se um cómico de primeira com caricaturas dos mais conhecidos políticos portugueses. Rui Andrade, Patrícia Resende, Bruna Andrade, Filipe Albuquerque, Adriana Faria encabeçam um grande elenco de bailarinos, músicos, acrobatas e modelos desta mega produção de La Féria.

Adeus à folga!

04.02.14Publicado por O Informador

Pensar que a semana começa e que um dia depois vou estar em casa, de descanso, gozando a minha folga semanal, que é ganha por trabalhar aos sábados, e pedirem para que nesse dia, em que psicologicamente penso que vou estar em modo de pausa, vá trabalhar, quebra toda uma realização e deixa qualquer um desmotivado!

Sim, hoje era para estar de descanso, de folga, podendo dormir até mais tarde e passar a tarde no relax e na conversa numa esplanada há beira rio, só que, coiso e tal, lá vou eu trabalhar porque um pedido falou mais alto!

Quando não tenho coisas combinadas e até me sinto bem para poder adiar o meu dia de pausa faço-o, só que fico sempre com o pensamento de que estou a trabalhar e que poderia estar em casa, a descansar ou a fazer algo que me desse prazer e me descontraísse. No momento de me pedirem para trocar estes dias tão desejados por outros mais para a frente é raro dizer que não, mas interiormente penso sempre que vou ficar chateado, isto porque já estava convencido que no dia em questão não ia trabalhar e depois tudo muda de figura, e o que era verdade passou a ser mentira.

Um adeus à folga é sempre algo que me deixa tristonho, mas totalmente ultrapassável quando depois penso que após uns dias de trabalho vou gozar essas mesmas horas e talvez de uma melhor forma!

Leituras de Janeiro

03.02.14Publicado por O Informador

E neste Janeiro com muito frio, vento e sol à mistura, algumas mudanças foram acontecendo e o tempo voltou a andar escasso para colocar a leitura em dia! Como tal e embora tenha sido melhor que Dezembro, onde só consegui ler um livro, desta vez voltei a ficar abaixo da minha meta psicológica, os três... E foi a dupla que se segue a fazer-me companhia ao longo destes primeiros trinta e um dias do ano!

Quando o Cuco Chama

quando o cuco chamaUma obra que prometia muito por ser da autoria de J. K. Rowling e que mostra bem como a sua criadora não acreditou no seu próprio trabalho ao ponto de o lançar sobre o pseudónimo Robert Galbraith. Uma acção com um desenrolar difícil mas com uma ideia bem conseguida, onde Rowling fez uma descrição de personagens e de locais abaixo do que habituou o seu público, tendo enrolado em demasia toda a história que se tornou maçuda e que no final terminou de forma quase abrupta, deixando muito por contar acerca dos dois protagonistas e do que os uniu. Quando o Cuco Chama é uma regressão na carreira da autora que depois do sucesso da saga Harry Potter e do surpreendente Uma Morte Súbita, criou algo que só serviu para arrecadar mais uns milhões que acabaram por marcar de forma negativa a sua boa carreira.

Nada Tenho de Meu

Nada Tenho de Meu 2

Três pessoas e uma viagem pelo Oriente serviram de mote para a criação de uma série e posteriormente deste livro que mostra como o realizador Miguel Gonçalves Mendes e os escritores João Paulo Cuenca e Tatiana Salem Levy viveram e reflectiram ao longo deste seu passeio de reencontro com o eu de cada um. Sobre o mote de participarem no 1º Festival Literário de Macau – Rota das Letras, o trio partiu à aventura por Macau, Hong Kong, Vietname, Camboja e Tailândia. Nada Tenho de Meu – Diário de uma Viagem ao Extremo Oriente mostra um mundo de misturas culturais e onde a verdade e a mentira se juntam através da percepção de cada um. «Numa época em que consideramos a imagem como verdade», estas três personagens da ficção inspiradas pela realidade quiserem ver, parar para pensar e voltar ao seu mundo. Um documentário pessoal partilhado com quem não tem nada de seu!

O Beijo do Escorpião - Estreia TVI

03.02.14Publicado por O Informador

A TVI estreou ontem a sua nova novela da noite, O Beijo do Escorpião, e depois de Belmonte ter chegado há uns meses com uma grande garra logo no primeiro episódio, desta vez a aposta foi feita com calma, estando somente o final do capítulo cheio de cenas que deixaram muita curiosidade para o que poderá acontecer pelos próximos dias.

Da autoria de António Barreira e João Matos e com Dalila Carmo, Margarida Marinho e Sara Matos nos principais papéis, esta nova aposta na ficção da estação de Queluz tem temas polémicas na sua história e poderá conquistar os espetadores a médio prazo. No entanto, o primeiro impacto que teve junto do público deixou algo a desejar no que toca à demonstração do potencial que a trama poderá ter, já que as apresentações das personagens e cenários foi bem feita, a produção está a um bom nível, banda sonora e atores ímpares, só que o desenrolar narrativo pareceu-me demorado e sem grandes cenas carregadas de momentos fortes ao longo de grande parte do episódio.

Nos momentos finais, aí sim, O Beijo do Escorpião espevitou e conseguiu fazer com que quem viu volte a querer saber o que irá acontecer aos ricos casais cheios de artimanhas para atingirem os seus fins, à irmã pobre que descobriu, assim de um momento para o outro, que é herdeira de uma grande fortuna, vinda da sua mãe que morreu por um acidente provocado pela própria filha, querendo-se saber também quem vai andar com quem e os que conseguirão enganar o próximo à custa de tudo, dos sonhos e da glória, de um beijo de amor ou amargo.

Esta produção trata de temas polémicos como a emigração, a homossexualidade, o alcoolismo, o adultério, mas acima de tudo tem um beijo bem provocante e que pode fazer estragos, o do escorpião, que tem mostrado ao longo dos séculos ser um animal bem ruim.

Uma novela que vou ver pelos próximos dias para depois tentar perceber se será mesmo para seguir até ao final ou se ficará pelo caminho no meu amor pelo mundo televisivo! Os primeiros momentos conquistaram, mas poderiam ter sido melhores!

PetFestival

02.02.14Publicado por O Informador

Lagarto

O PetFestival voltou à FIL - Feria Internacional de Lisboa e pela primeira vez fui dar uma volta por esta exposição de animais de estimação, e não só.

Fãs e entusiastas do mundo animal marcaram presença neste evento que além de mostrar animais de estimação, exóticos ou não, ainda contou com competições para eleger os melhores de cada género, tal como torneios de equitação.

O que deixa um amargo de boca aos visitantes do PetFestival é o facto de se ter a ideia de que este evento ocupa grande parte dos pavilhões da FIL e que conta com um maior número de expositores, tendo animais para compra, adopção ou só visionamento, só que tal não acontece bem assim.

Pelo que fui vendo, existiam demasiados pontos de venda associados a lojas ou marcas próprias para animais que se destacavam pelos seus acessórios para os mesmos, não tendo à venda os grandes protagonistas do evento. Existiam espaços onde podiam ser dadas algumas informações sobre locais e preços de compra de animais, mas com uma fraca amostra sobre os mesmos, estando só mesmo os animais exóticos bem presentes no local.

Em teoria o PetFestival podia ser um grande momento de concentração animal, onde os visitantes podiam fazer-se acompanhar do seu pelo recinto, só que depois pouco existe de cada espécie e raça. Muitos locais de venda, como se fossem lojas de acessórios, a maioria do espaço ocupado com os locais das competições e depois pouca exposição animal, o que deixou O Informador desiludido por querer ver mais do que não havia.

Algo a rever no próximo ano, já que os vários pavilhões estão lá e podem ser usados, não se restringindo o evento a dois dos disponíveis, ficando assim muito por mostrar!Sardão

Porco

Bicho

Cobra

Tartaruga

Paraíso

02.02.14Publicado por O Informador

mia coutoDia-a-dia, ao longo de uma vida, o paraíso espreita cada um com o desejo intrincado de poder partilhar o seu bem estar com alguém que o deseje. No entanto, os sinais e caminhos que vão sendo oferecidos a cada um desaparecem e são levados pelo tempo quando não são apoiados, deixando os pequenos momentos que vão sendo conquistados afastarem-se.

Na vida é necessário recorrer-se à reconquista porque nada está certo, nada dita o final e nunca se pode achar que se está bem. Ao longo de horas e dias é sempre necessário conquistar cada desejo que ajude a permitir a chegada ao paraíso, nem que seja por um milésimo de segundo. Guerras, lutas e batalhas interiores acontecem para que o bem apareça em toda a sua plenitude.

O paraíso, como local único e abençoado não existe, existe sim uma grande crença e procura para que o mesmo seja alcançado sempre com todos os sonhos e realidades desejadas a serem concretizados.

O paraíso vai sendo feito de pequenos pormenores ao longo de todo um trajeto de vida porque a palavra não consegue ter um significado único e concreto, sendo a sua vastidão gramatical, sentimental e uni-pessoal a transmitir a sua verdadeira crença.

Vencedores do Passatempo – Robin dos Bosques [3ªEdição]

01.02.14Publicado por O Informador

Pela terceira vez este ano, O Informador lançou um passatempo com a finalidade de atribuir convites duplos do musical Robin dos Bosques, que se encontra em cena no Teatro Politeama, Lisboa, através das Produções Filipe La Féria. Agora chegou a vez de revelar o nome dos vencedores do mesmo que poderão assistir a este espetáculo abrilhantado por Ricardo Soler, Sérgio Lucas, Tiago Isidro, Sara Cabeleira, Filipe Albuquerque, Ana Sofia Cruz, Bruno Xavier, Vânia Naia, David Mesquita, Pedro Bandeira, Paulo Ferreira e Jonas Cardoso e encenado por Filipe La Féria.

Segue então a lista dos cinco mais rápidos a comentarem o texto do passatempo e que poderão estar na tarde de amanhã, Domingo, pelas 15h00, a assistir a este espetáculo que tem sido bem recebido pelo público e pela crítica, a tal ponto de ter sido prolongado, mais uma vez, até ao final de Fevereiro!

Vanessa Matos

Isabel Matos

Marco Roque

Alexandra Domingues

Pedro Leitão

Parabéns ao quinteto e bom espetáculo! Um muito obrigado a todos os participantes e para quem não ganhou, posso dizer para ficarem atentos porque nos próximos dias poderão surgir novas oportunidades teatrais aqui pelo blogue.

Mais Vistos de Janeiro

01.02.14Publicado por O Informador

Primeiro mês de 2014 já foi e com ele O Informador percorreu 31 dias recheados de bons números e de visitas que voltaram a mostrar que este blogue tem vindo a ganhar seguidores e leitores. Como tem sido habitual de há uns tempos para cá, partilho os dez textos mais vistos do último mês, neste caso de Janeiro. Vamos lá ver então qual foi o meu top dos tops nesta entrada num novo ano.

  1. O Informador [página inicial]
  2. O carro do filho de Cristiano Ronaldo
  3. Ups! O coelho é uma ave
  4. Campera está à venda! Eu sabia!
  5. Primark invade o Colombo
  6. 7 Pecados Rurais
  7. A vitória do Luís
  8. Passatempo - Grande Revista à Portuguesa [4ªEdição]
  9. Passatempo - Robin dos Bosques
  10. Novo café Nespresso no Continente

O filho de CR7, os coelhos transformados em aves, a cafezada à venda nos supermercados, um filme nacional e os passatempos continuam a ser os destaques entre os dez textos mais vistos do último mês por aqui.

No que toca ao tema dos Mais Vistos de... Volto a falar no início de Março! Quanto ao resto... Até já!

Pág. 4/4